Manaus – O ministro da Saúde, Nelson Teich sai e Presidente Bolsonaro convidou o general amazonense Eduardo Pazuello. O militar é o atual número 2 de Teich, e já disse a Bolsonaro que topa assumir o posto.

Bolsonaro foi  afrontado por Teich no caso do uso da cloroquina contra o coronavírus (covid-19) e se dizia contra o que Bolsonaro pregava.

Com a demissão do segundo ministro da Saúde em menos de um mês, e em meio à epidemia de coronavírus, a ala militar do governo quer ver o secretário-executivo do ministério, general Eduardo Pazuello, em definitivo no cargo, disse à Reuters uma fonte palaciana nesta sexta-feira.

Ex-comandante da operação Acolhida, de recepção aos imigrantes venezuelanos em Roraima, foi visto como um ótimo administrador.

“Pazuello tem o apoio de todo mundo. É um craque”, disse a fonte, que pediu anonimato.

De acordo com duas fontes do governo, Pazuello ficará de qualquer forma como interino, e o presidente Jair Bolsonaro deve decidir neste final de semana o nome definitivo para o ministério.