Garoto transexual ganha na Justiça o direito de barrar a puberdade

Um garoto transgênero de 12 anos conseguiu na Justiça o direito de interromper a puberdade. Caso aconteceu em Uberlândia, Minas Gerais.

Com a ajuda da mãe, o garoto acionou o Ministério Público, que ingressou na Justiça e obteve decisão favorável da Vara da Infância e da Juventude.

O juiz de Minas autorizou o adolescente a fazer um tratamento que impede o desenvolvimento de suas características sexuais. Isso após profissionais emitirem um laudo apontando que, apesar de geneticamente ser homem, o garoto comporta-se e age como se fosse do gênero feminino.

De acordo com o psiquiatra Alexandre Saadeh, é importante que o bloqueio da puberdade seja feito quando a criança está entrando na adolescência. “Assim, você impede o desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários (como pelos no corpo, voz grave e pomo de Adão no caso do desenvolvimento biológico masculino).”

ver mais notícias