Brasil – Um funileiro teve o rosto desfigurado após ser espancado durante o trabalho em Ilha Comprida, no litoral de São Paulo. A vítima atendia uma cliente quando começou a ser agredida em um ataque de fúria, sem chance de defesa.

De acordo com a polícia, o crime aconteceu em um estacionamento ao lado de uma residência. Claudemir de Moura, de 34 anos, contou que uma cliente havia solicitado os serviços de manutenção em carro, que havia quebrado.

Ao chegar no endereço, o funileiro se deitou na calçada para avaliar os problemas do veículo. Em seguida começaram os primeiros golpes. “Eu não lembro de nada. Quando vi, o cara já veio e me agrediu. Durante a agressão eu mal consegui vê-lo, só depois fiquei sabendo quem era”.

Imagens mostram duas sequências de agressões: primeiro, a dona do veículo consegue afastar o agressor, que golpeia o rosto do funileiro. Após sair do campo de visão da câmera, a vítima reaparece e é derrubado pelo suspeito outra vez.

A vítima contou, ainda, que foi a própria cliente quem o socorreu e o encaminhou para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ilha Comprida. “Tive fraturas no rosto, abaixo do olho, no nariz. Estou aguardando cirurgia para colocar placa e parafuso de platina”. O homem ainda passará por novas consultas médicas nesta semana antes de se submeter ao procedimento cirúrgico.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o caso segue registrado na Delegacia Sede do município, que nesta semana continuará as investigações.

Massa News