O presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) afirmou nesta quarta-feira (23), em Tóquio, no Japão, que as Forças Armadas estão preparadas para usar o artigo 142, que é pela manutenção da lei e da ordem, caso aconteçam manifestações por aqui como as do Chile.

O país sul-americano passa por uma onda de protestos contra o governo de Sebastián Piñera. Dezoito pessoas já morreram nos confrontos. Bolsonaro disse que conversou sobre o assunto com o ministro Fernando Azevedo e Silva (Defesa).

“Conversei com o ministro de Defesa sobre a possibilidade de ter movimentos como tivemos no passado, parecidos com o que está acontecendo no Chile, e, logicamente, essa conversa, ele leva a seus comandantes. E a gente se prepara para usar o artigo 142, que é pela manutenção da lei e da ordem, caso eles venham a ser convocados por um dos Três Poderes”, afirmou Bolsonaro.

Bolsonaro disse que as manifestações realizadas em diversos países são resultado de movimentos de esquerda e que teriam sido articulados a partir da criação do Foro São Paulo.

“A intenção deles é atacar os EUA e se auto ajudarem para que seus partidos à esquerda tenham ascensão. Dinheiro nosso, brasileiro, do BNDES, irrigou essa forma de fazer política”, afirmou. O presidente também criticou o senador Humberto Costa (PT-CE) por publicar mensagens a favor dos protestos. “Apesar da estatura dele, um senador anão, não deixa de estimular as massas para o confronto”, declarou Bolsonaro.

Com informações do Valor Econômico