'André Moura para quê?', questiona o presidente do Senado - Portal CM7
 
Manaus, 11 de dezembro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / ‘André Moura para quê?’, questiona o presidente do Senado

‘André Moura para quê?’, questiona o presidente do Senado

Da redação | 19/05/2016 17:40

BRASÍLIA — O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), questionou nesta quinta-feira os motivos da nomeação do deputado André Moura (PSC-SE) como líder do novo governo na Câmara. Calheiros levantou a dúvida de como o deputado colaboraria para o aperfeiçoamento institucional do Legislativo com o Palácio do Planalto.

— O que o parlamento e as pessoas perguntam é: ‘O André Moura para quê?’. É isso que tem que ficar claro. Quais são os compromissos? O que é que ele vai fazer para colaborar com o Brasil no aperfeiçoamento institucional? O que vai poder fazer? — perguntou Renan.

O presidente do Senado se mostrou preocupado com o andamento dos projetos no Congresso.

— Vamos dar efetividade em uma Casa às matérias que foram aprovadas na outra Casa? Ou vamos segmentar, não deixar na Câmara nada que andou no Senado e vice-versa? Quando o sistema bicameral caminha desta forma, ele caminha muito mal — comentou.

E completou questionando se Moura seria capaz de cumprir as demandas emergentes do país.

— Há um sentimento, que todo líder e todo ministro tem que se guiar, que é o de que o Brasil não pode dar errado novamente — declarou Calheiros.

André Moura rebateu a crítica feita pelo presidente do Senado. De acordo com o deputado, Calheiros não é “a pessoa mais apropriada para criticar alguém”.

— Se ele criticou eu tenho que respeitar, mas eu acho que o senador Renan Calheiros não é a pessoa mais apropriada para criticar alguém. Eu respeito, não só ele, como (a crítica) de qualquer um outro — declarou Moura.

Ainda não há uma definição sobre qual parlamentar assumirá a liderança no Senado. O presidente interino, Michel Temer, escolheu Moura depois da pressão dos chamados partidos do “centrão”, grupo formado por 13 legendas sob forte influência do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A decisão de Temer deixou claro que seu governo dependerá de Cunha para aprovar as medidas impopulares de recuperação da economia que enviará à Câmara.

Ainda nesta quinta-feira, Moura deve se reunir com o presidente interino Michel Temer para a definição da agenda política dos próximos dias.

*Estagiário sob supervisão de Paulo Celso Pereira

{{post.date}}

 


Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA

  Colunistas

 

  Últimas Notícias