Amiga de ‘Hello Kitty do CV’ diz que a traficante pretendia largar o crime e voltar a ser cantora da igreja

Por Bruno Almeida em 20 de julho de 2021 às 9:32 | Atualizado 20 de julho de 2021 às 9:32

Brasil – Uma amiga de Rayane Nazareth Cardoso da Silveira, de 21 anos, a traficante Hello Kitty, morta na sexta-feira (16), garante que ela pretendia voltar para a igreja evangélica e deixar a vida do crime.

A amiga, que pediu para não ser identificada, disponibilizou um print de uma das últimas conversas das duas, em que falam sobre o assunto.

Conversa de Rayane com a amiga: sim para a igreja — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Vida na igreja
Esta era a segunda tentativa de Hello Kitty recorrer à religião para sair da vida do crime. A primeira vez foi em 2015, quando ela tinha apenas 15 anos, mas já tinha envolvimento com o tráfico. A convite de amigos, ela começou a frequentar uma igreja evangélica. Lá, ela descobriu o dom de cantar e passou a se apresentar nos cultos.

Rayane na fase evangélica: tentativa de deixar a vida do crime — Foto: Reprodução/Redes sociais

Mas a fase evangélica durou pouco mais de quatro meses. Na sequência, ela engravidou e depois voltou à vida do crime.

Depoimento de Rayane sobre sua vida no crime — Foto: Reprodução/Redes sociais

Rayane canta em templo evangélico à esquerda. Conhecida como Hello Kitty, gerenciava o tráfico de drogas em comunidade de São Gonçalo — Foto: Reprodução

Deixe seu comentário