Relatório divulgado por cientista mostra que pacientes com HIV não tem vestígios do vírus há sete meses, graças a um tratamento desenvolvido por pesquisadores da Espanha. A vacina faz com que os pacientes não precisem tomar os comprimidos antirretrovirais para suprimir os efeitos do HIV. O teste ainda não foi feito em larga escala, mas há uma grande chance da vacina ser uma cura.

Esse é o primeiro passo da vacina contra o HIV em 30 anos. A busca por uma vacina contra AIDS já gerou grandes investimentos e estudo intensivo, mas, até o momento, não havia nenhuma no mercado.

De acordo com o jornal britânico The Independent, o fato do vírus ter sido suprimido e sem gerar a necessidade de uso de drogas diárias vem por meio da técnica inovadora que combina duas vacinas contra o HIV a uma droga usada no tratamento do câncer. Por três anos, a técnica foi desenvolvida. Ao todo, 24 pessoas participaram do estudo, e em cinco deles o vírus não foi mais detectado. Os participantes do estudo seguirão monitorados e testados por mais três anos.