Ações de combate ao sarampo impedem avanço da doença na capital - Portal CM7 - Notícias de Manaus e Amazonas


Ações de combate ao sarampo impedem avanço da doença na capital

Postado por Marcus Barros - 24/09/2018 17:51    

Saúde – A Prefeitura de Manaus divulgou nesta segunda-feira, 24, o 29º Informe Epidemiológico de Monitoramento do Sarampo, apontando que, pela primeira vez, Manaus não registra novos casos da doença, em relação ao boletim anterior, divulgado no dia 17 de setembro. O número se mantém em 906 casos confirmados no 28º Informe. Já os casos ainda em investigação, aguardando resultado laboratorial, passaram de 6.388 para 6.508 e os descartados de 396 para 430 casos.

“Esperávamos por esse resultado, porque utilizamos todas as ferramentas possíveis para criar uma barreira de proteção, o que para o sarampo, por ser altamente transmissível, é algo mais complexo. Treinamos e reforçamos nossas equipes para oferecer vacinas nas escolas, de porta em porta e locais de grande concentração de pessoas. Foi uma grande mobilização para chegarmos a esse momento, ainda não erradicamos o sarampo em Manaus, mas estamos no caminho certo”, destaca o prefeito Arthur Virgílio Neto.

A vacina contra a doença segue disponível para pessoas na faixa etária de seis meses a 49 anos em todas as salas de vacinação do município. O secretário municipal de Saúde (Semsa), Marcelo Magaldi, ressalta que os dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI) mostram que a secretaria já administrou 741.624 doses de vacinas.

“A vacina é a única forma de prevenção ao sarampo e a população deve fazer a sua parte, procurando uma das 183 salas de vacina no município de Manaus, ou não será possível eliminar o surto da doença”, reforça Marcelo Magaldi.

O número de vacinas já aplicadas inclui tanto as doses da campanha contra sarampo, direcionada para a faixa etária de seis meses a cinco anos, que atingiu 106,9% do público-alvo, quanto as ações de rotina nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), com primeira e segunda doses, e os trabalhos de intensificação, varreduras e bloqueios vacinais.

A lista com as 183 salas de vacina do município de Manaus está disponível no site da Semsa (http://semsa.manaus.am.gov.br).

Investigação

Conforme a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), enfermeira Marinélia Ferreira, mesmo sem a confirmação laboratorial, todos os casos notificados como suspeitos passam pela investigação epidemiológica, onde é feita a avaliação clínica e executada as ações de controle e prevenção.

“O sarampo é uma doença altamente transmissível, podendo ocorrer o contágio por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. O período de transmissão ocorre de quatro a seis dias, antes do surgimento do exantema (manchas vermelhas na pele), que é quando o paciente começa a suspeitar que está com a doença, e vai até quatros dias após o desaparecimento desse sintoma. Por isso, é essencial atuar em todos os casos suspeitos e executar as ações de controle e prevenção, inclusive com a investigação dos contatos do paciente no período de transmissibilidade, como amigos, familiares e colegas de escola ou trabalho”, relata Marinélia Ferreira.

Notificações

De acordo com o 29º Informe Epidemiológico, desde o mês de fevereiro, quando os primeiros casos foram registrados, Manaus conta com 7.844 notificações de sarampo, sendo 906 confirmados, 430 descartados e 6.508 em investigação.

Faixa etária

Entre todas as 7.844 notificações de sarampo, que abrangem também os novos casos suspeitos, 26,8% estão na faixa etária de 20 a 29 anos, seguida da faixa etária de 15 a 19 anos (23,5%), de 30 a 49 anos (15,4%) e menores de um ano (14,3%).

Entre os 906 casos confirmados, a faixa etária mais atingida é a de menores de um ano (24,5%), seguida das faixas de 20 a 29 anos (19,9%) e de um a cinco anos (19,8%), e de 15 a 19 anos com 13,8% do total de confirmações.

Distrito

Por território, o Distrito de Saúde Norte (Disa Norte) ainda apresenta o maior número de notificações com 35,8% do total. O Disa Leste vem em seguida com 32,6%, Disa Sul com 17,6%, Disa Oeste com 12,8% e Disa Rural com 1,1%.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie nas Últimas Notícias
 
Aplicativo da Rádio CM7