Estilo – Ultimamente a harmonização facial ganhou muita popularidade. Uma das formas de fazê-la é através da injeção de preenchedores, que pode ser tanto o ácido hialurônico quanto a própria gordura do paciente, a técnica visa tornar o rosto mais simétrico, proporcional e harmônico, podendo também ser usado para atenuar os sinais de envelhecimento.

“Porém, diferente do que muitos pensam, a harmonização facial não se dá através da modificação completa da face e sim por meio da alteração e preenchimento de pontos estratégicos que influenciam diretamente na aparência do rosto, visto que a intenção do procedimento não é causar uma mudança radical e exagerada, mas sim ressaltar a beleza do paciente de forma natural”, explica o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e especialista em Cirurgia de Enxaqueca pela Case Western University.

Sendo assim, a indicação correta da cirurgia e dos pontos a serem tratados é fundamental para garantir resultados satisfatórios, o que é feito após a análise do médico da face e da identificação das regiões que precisam ser preenchidas.

De acordo com o especialista, as três indicações mais comuns para o procedimento são:

– Beautification: “Quando o paciente é jovem e ainda não apresenta grandes sinais de envelhecimento, mas quer tornar o rosto mais proporcional e harmônico, pode-se optar por essa metodologia, que visa a modificação de estruturas especificas para ressaltar a beleza do rosto. Geralmente, o preenchimento é realizado próximo ao osso que fica entre os olhos e as bochechas, nas maçãs do rosto e na mandíbula, criando assim um contorno mais marcado.”

– Antienvelhecimento: “Essa técnica de harmonização facial é utilizada como forma de retardar o processo de envelhecimento. Sendo assim, tem como objetivo melhorar os primeiros sinais da idade que surgem na face, atuando em pontos como as olheiras e o sulco nasolabial, popularmente conhecido como bigode chinês. Geralmente, essa técnica é indicada para pacientes que possuem cerca de 30 a 40 anos, já apresentam algumas rugas e alterações faciais, porém, querem manter a aparência jovial por mais tempo.”

– Rejuvenescimento: “Indicado para pacientes que já apresentam sinais nítidos de envelhecimento, como flacidez de tecidos, lábios murchos e rugas e linhas de expressão mais acentuadas, este tipo de harmonização facial promove efeito lifting ao restaurar algumas estruturas que sofreram alterações com o passar dos anos. Durante o procedimento pode-se, por exemplo, repor os compartimentos de gordura que são responsáveis por sustentar a pele do rosto, mas que foram reabsorvidos pelo organismo com o processo de envelhecimento.”

Dessa forma, é importante ressaltar que o procedimento deve ser realizado apenas por um médico, como um cirurgião plástico ou dermatologista. “Isso por que o procedimento requer grande conhecimento das estruturas faciais, visto que o rosto é uma região de grande vascularização, e destreza no manuseio de agulhas e cânulas por parte do profissional. Além disso, apenas o profissional especializado poderá realizar uma avaliação correta do seu rosto, tratando apenas as partes necessária para garantir um resultado natural e um procedimento sem complicações”, finaliza o Dr. Paolo Rubez.