Conheça 6 sabores 'estranhos' de lubrificantes íntimos - Portal CM7 - Notícias de Manaus e Amazonas
Manaus - Amazonas - 19:32
17 de Junho de 2019



Conheça 6 sabores ‘estranhos’ de lubrificantes íntimos

Foto: Reprodução



Além dos clássicos de morango e menta, há diversos sabores inusitados de lubrificantes íntimos por aí, como drinques alcoólicos, mel e até maconha. Apesar das pessoas normalmente não andarem por aí como um lubrificante íntimo como andam (ou deveriam andar) com camisinhas, esse item pode ser surpreendentemente útil na hora do sexo. A substância diminui consideravelmente o atrito durante a penetração, tornando a experiência mais confortável para todos os envolvidos.

Assim como há uma grande variedade de camisinhas (com textura, extra finas, que esquentam, que gelam e até as que brilham no escuro, por exemplo), não existe apenas um tipo de lubrificante. Além de serem feitos à base de substâncias diferentes, o produto também pode ter vários gostos e, aparentemente, o que não falta é criatividade na hora de inventar os sabores. Confira seis desses produtos com sabores que vão muito além de morango e menta:

1. Donut

Se você ama doces, este provavelmente vai fazer sua cabeça. Segundo a marca, o produto em questão traz sabor e cheiro adocicados que lembram o gosto de um donut, doce norte-americano feito a partir de uma massa redonda frita, recheada e decorada com coberturas coloridas.

Apesar de ter um sabor inusitado, o mais curioso desse lubrificante não é isso. Inspirado em unicórnios, o produto foi batizado de “Unicorn Spit”, que, em português, significa “saliva de unicórnio”. Referência incomum para um produto íntimo, não é mesmo?

2. Mel

O mel é uma substância com propriedades hidratantes e nutritivas que fazem bem para a pele. Sendo assim, é uma substância presente em diversos produtos de beleza, higiene, cuidados com a pele e até em lubrificantes íntimos. O produto é comercializado por mais de uma marca em uma embalagem que lembra aqueles vidros de mel em formato de ursinho e, apesar de ser uma graça, pode gerar certa confusão (afinal, imagine usar mel de verdade na hora do sexo?).

3. Bacon

Em 2011, a marca estrangeira J&B’s, especializada em produtos culinários à base de bacon lançou um lubrificante íntimo com cheiro e gosto desse alimento batizado de “Baconlube”. De acordo com a embalagem, o produto podia ser usado tanto nas partes íntimas como no restante do corpo como um óleo de massagem – afinal, não há nada mais sensual do que se lambuzar a ponto de parecer que está pronta para fazer parte de um sanduíche, certo?

Infelizmente (ou felizmente) o produto era de edição limitada e, hoje, não é mais possível encontrá-lo por aí.

4. Bebidas alcóolicas

Para os fãs de um bom drinque, também é possível encontrar lubrificantes cujo sabor imita bebidas famosas. O da foto, batizado de “Whiskey Dick” (“pênis de uísque” em português) era uma edição limitada que imitava até a caixa em que a bebida costuma vir. No Brasil, é possível encontrar produtos inspirados em drinques e bebidas famosas por aqui, como caipirinha, catuaba, batida de coco, piña colada e espanhola, e nenhum desses produtos contém álcool de verdade.

5. Refrigerante

Se bebidas alcoólicas não são muito a sua cara e você prefere algo mais docinho, há até lubrificantes que imitam o sabor de refrigerantes específicos, como este que tem gosto de bebida de uva.

6. Maconha

Em outros países, onde a erva é legalizada, há lubrificantes com sabor de maconha que prometem até deixar a região íntima levemente adormecida e aumentar o prazer. No Brasil, ele é comercializado por pessoas que criam o produto a partir de receitas caseiras, mas é importante lembrar que, aqui, a substância não é legalizada e, de acordo com a Anvisa, a importação da substância para fins não medicinais – e sob prescrição médica – configura crime.

Segundo um levantamento realizado pela Vagisil, a cada quatro mulheres, sofrem de problemas como dor durante o sexo e outros desconfortos na região íntima. Há alguns distúrbios que podem causar isso, mas, de acordo com a ginecologista Livia Daia, da clínica Daia Venturieri, o fator que mais leva mulheres a se queixarem de ardor durante a relação sexual é simplesmente a falta de lubrificação íntima.

Quando se fala em penetração vaginal, a natureza já se encarrega de facilitar um pouco o processo, já que a mulher tem glândulas que secretam um fluido lubrificante conforme ela fica excitada, preparando o canal para a penetração. De acordo com a sexóloga Carla Cecarello, porém, a quantidade de fluido varia de mulher para mulher, e algumas podem precisar da ajuda de um lubrificante artificial.

Na hora de escolher um lubrificante, porém, é muito importante prestar bastante atenção na composição do produto. Como a camisinha é algo indispensável para prevenir doenças sexualmente transmissíveis, o produto escolhido não deve interferir na eficácia do preservativo, e, sendo assim, é preciso descartar todos os que não são à base de água.

No mercado, há lubrificantes feitos a partir de óleos e silicone, mas, segundo especialistas, além de esse tipo de substância não interagir bem com o látex da camisinha e aumentar muito as chances dela rasgar, elas também podem não fazer muito bem para a mucosa vaginal.

Há também quem indique o uso de substâncias como óleo de coco, óleo de bebê, vaselina, cremes para o corpo e até saliva como lubrificante íntimo, mas, de acordo com a ginecologista Mariana Maldonado, não é aconselhável utilizar nenhuma dessas coisas para essa função. A especialista explica que, quando o produto não é comercializado única e exclusivamente para ser usado durante o sexo, há a possibilidade de fazer mal.

Deixe seu like:

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA