Cerca de 26% dos últimos 600 homens que procuraram o Projeto Sexualidade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas em São Paulo queixavam-se de ejaculação precoce. Na Europa, mais de 40% dos homens já admitiram ter tido esse problema. Nos Estados Unidos, estimam-se 20 a 30 milhões de casos. No Brasil, as estatísticas não são precisas, mas os médicos acreditam que 30% dos homens sempre chegam prematuramente ao clímax.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma ejaculação é considerada precoce quando não acontece em tempo necessário para que ambos os parceiros tenham prazer. Esse processo pode levar um minuto ou o tempo suficiente para você e sua parceira aproveitarem a ‘festa’.

Veja algumas soluções entre medicamentos, terapias e exercícios que podem ajudar a controlar o ‘processo’.

1 roteiro de autocontrole – A cura em 8 meses, por Masters & Johnson

Durante seis anos os pesquisadores americanos William Masters e Virginia Johnson analisaram o comportamento de vários casais na relação sexual. O resultado desse estudo é um roteiro de exercícios para prolongar o prazer na relação. Para o homem, é uma maneira de controlar a ejaculação.

“Esses exercícios podem ser feitos sozinho ou com uma parceira”, diz Glaury Coelho, psicóloga e terapeuta sexual de São Paulo.

“Siga as etapas na seqüência. Se não resistir e ejacular, repita a etapa antes de passar para a seguinte e completar todas”. Oito meses sob exercícios e terapia duas vezes por semana, e o paciente ganha total autocontrole, segundo Masters e Johnson.

• Explore o seu corpo com as mãos. Toque em cada ponto procurando localizar zonas de prazer. Perceba se há ereção quando você acaricia mamilos, coxas, pé (vá saber…), virilha etc. Infelizmente essa etapa você faz sozinho.

• Feche os olhos e imagine que você está tirando a roupa. Se estiver com a namorada, imagine vocês dois nus. Detalhe: vocês não devem se tocar.

• Essa etapa você deve fazer só se estiver com ela. A tarefa, porém, é cruel. Vocês podem se acariciar e tocar qualquer parte do corpo, menos genitais e seios.

• Agora vocês podem tocar-se nos genitais. Se estiver sozinho, faça a festa com o que a natureza lhe deu. A ereção é bem-vinda, mas, se sentir que a ejaculação está próxima, aperte a base da glande (a cabeça do pênis) com os dedos.

Se estiver com uma parceira, ela faz o serviço. Os americanos chamam essa técnica de squeeze (espremer). Na sequência vocês podem fazer sexo com direito a penetração.

Ela por cima e você por baixo. Dessa forma você fica mais relaxado. Mas continua proibido ejacular. Se sentir que está chegando a hora, pare de se mexer, respire fundo e espere a vontade passar. Só então recomece.

Essa técnica chama-se stop-start. Se estiver sozinho, masturbe-se usando a técnica.

• Agora, vocês devem mudar a posição. Você pode vir por cima ou experimentar algo novo. Mas ainda assim não deve ejacular. Se sentir vontade, você sabe o que fazer: use as técnicas anteriores para frear a onda. Se passar por todas essas etapas na seqüência sem ejacular, você está curado.

2 Na China tudo é zen

Diminua sua marcha estimulando os pontos sexuais do organismo. O mestre Liu Pai Lin, presidente do Instituto Pai Lin de Cultura e Ciência Natural de São Paulo, e seu assistente, o professor Paulo Kamimura, ensinam exercícios e massagens:

1. Em pé, pernas paralelas e abertas na largura dos ombros, joelhos semiflexionados, tronco inclinado para a frente sobre uma mesa, braços apoiados, mãos abertas (palmas para baixo). Contraia os pés, as mãos e o abdômen e em seguida relaxe. Faça isso 36 vezes.

2. Massageie com a palma da mão esquerda o baixo-ventre (entre o umbigo e o escroto). Movimente a mão em círculos da esquerda para direita (sentido horário). Ao passar pelo escroto, puxe-o suavemente para cima. Repita este movimento 81 vezes. Depois faça a massagem com a mão direita, no sentido anti-horário (da direita para esquerda), outras 81 vezes.

3. Massageie a sola do dedão do pé entre 5 e 10 minutos. Haveria um ponto nessa região que estimularia a hipófise, glândula cerebral que controla a produção de testosterona, hormônio masculino do desejo.

4. Em pé, contraia o glúteo e o baixo-ventre tentando suspender o pênis (sem colocar a mão nele) e encolha a barriga. Em seguida, relaxe. Faça isso 9 vezes.

3 medicamentos diferentes para você escolher

Alguns medicamentos podem ajudar porque eliminam a ansiedade.

1. Antidepressivos tricíclicos: Eles aumentam a concentração de serotonina no cérebro, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer e relaxamento.

Um estudo feito na Universidade Federal de São Paulo concluiu que o cloridrato de trozodona, princípio ativo de alguns antidepressivos tricíclicos, pode resolver o problema de 60% dos ejaculadores precoces.

Esse bom resultado foi conseguido com um comprimido (50 mg) diário de trazodona durante seis meses. Efeitos colaterais: 100% de boca seca e 10% de insônia ou excesso de sono.

2. Caverject (Laboratório Pharmacia & Upjohn): uma injeção (no pênis) à base de prostaglandina é um dos medicamentos mais usados para dar ao paciente controle sobre a ereção.

3. Muse (Laboratório Vivus): uma versão da prostaglandina na forma de supositório que você coloca na uretra antes de transar. Para quem tem pavor de injeções.

O Muse e o Caverject são usados para impotência e garantem seu instrumento ereto e à mão mesmo após a ejaculação. Daí, não precisa mais mentir para os amigos quando diz que consegue “dar” duas seguidas.

Os medicamentos podem ainda devolver a confiança ao usuário. Mesmo assim, nenhum deles resolve o problema. “Se forem esquecidos na gaveta, o paciente volta a ser um ejaculador precoce”, diz Celso Gromatsky, urologista do Hospital das Clínicas de São Paulo. O ideal é associar o medicamento a uma terapia e a exercícios.

3 exercícios para ajudar a ‘segurar a onda’

Pressione com os dedos a região entre o escroto e o ânus. Simultaneamente contraia o traseiro. Sentiu algo se mexendo ali? Pois bem, você acaba de ser apresentado ao pubococcígeo, o principal músculo da pélvis. No homem está localizado na região entre o pênis e o ânus.

O pubococcígeo trabalha para manter a ereção e controlar a ejaculação. “Quando estiver em ponto de bala, contraia essa musculatura, como se quisesse interromper o jato urinário. Assim você consegue retardar a ejaculação”, diz Maria Lúcia Rezende, professora de educação física de São Paulo, especialista em ginástica sexual.

Para que não negue fogo na hora em que você mais precisa dele, o pubococcígeo precisa estar em forma.

“Como sempre fiz ginástica, não achei nada demais experimentar essa também. Em três meses estava mais seguro. Como um atleta que evolui a cada dia, melhorei gradativamente o meu — ‘tempo’. De 2 minutos, passei para 5. Depois atingi a incrível marca de 10 minutos. Hoje sou capaz de ficar até 20 minutos com o pênis ereto sem ejacular”, diz um outro administrador de empresas de 36 anos.

Abaixo, a professora Maria Lúcia ensina alguns exercícios que fortalecem o pubococcígeo. Eles devem ser feitos duas vezes ao dia. Se possível, diariamente.

1. Deitado de costas, joelhos flexionados, pés no chão. Contraia o abdômen e os glúteos. Leve o joelho direito em direção ao ombro ajudando com as mãos. Segure a perna e conte até dez. Volte à posição inicial e repita o exercício com a outra perna. Faça dez vezes com cada perna alternadamente.

2. Deitado de costas, joelhos flexionados, pés apoiados no chão. Contraia o abdômen, o glúteo, o ânus e a uretra como se quisesse interromper o jato urinário. Conte até dez e relaxe. Repita esse exercício dez vezes.

3. Coloque um lenço de papel sobre o pênis ereto. Tente levar o lenço até o umbigo contraindo o pubococcígeo e movimentando o pênis.

Fonte: Vip.abril