Questionado sobre a denúncia de racismo de Neymar contra o zagueiro Álvaro González, o presidente da Federação Francesa de Futebol (FFF), Noël Le Graët, deu uma opinião polêmica. Em entrevista ao canal “RMC”, o dirigente afirmou que discriminação por raça não é um problema no esporte.

“Em um jogo, pode haver problemas. Mas temos menos de 1% de dificuldade hoje. Quando um negro marca um gol, todo o estádio aplaude”, comentou o dirigente.

Le Graët insistiu na opinião e falou que o preconceito racial não é um problema do esporte de uma maneira geral.

Não é a primeira opinião polêmica do presidente da federação a respeito de uma posição da entidade na luta contra a discriminação. Há um ano, ele disse que não apoia a interrupção de partidas caso sejam registrados cantos homofóbicos.

Perguntado especificamente sobre a denúncia de Neymar contra o zagueiro do Olympique de Marselha, Noël se esquivou. Ele apenas condenou a briga generalizada que resultou em cinco expulsões no fim do clássico com o PSG.

– Eu não sei e não ouvi o que foi dito (por Álvaro contra Neymar). É uma bandeira que todos nós na França estamos esperando. Mas foi ruim. O comportamento dos jogadores não foi exemplar. Nós deploramos. Foi uma vergonha. Eles não conseguiram manter a calma e dar o show que esperávamos – disse o presidente da FFF.

O Comitê Disciplinar da LNFP (Liga de Futebolistas Profissionais) está investigando o caso. Nesta terça, o jornal “Le Parisien” publicou que o PSG organizou uma equipe para analisar as imagens e provar os insultos racistas de Álvaro dirigidos a Neymar.

Segundo a rádio “RMC”, Neymar pode receber até sete jogos de suspensão. Acusado de racismo, González poderia ter gancho de até 10 partidas.