Não foi um espetáculo de futebol bem jogado, não foi. No entanto, emoção não faltou à final entre FC Porto e Sporting, que guardou os seus momentos mais palpitantes para o final. Depois de uma primeira parte bem disputada, muito faltosa e jogada com muito coração, o segundo tempo não foi muito diferente, mas contou com um maior domínio portista.

Domínio esse materializado aos 80 minutos por Fernando Andrade. O avançado lançado por Sérgio Conceição na segunda parte do encontro aproveitou uma defesa incompleta de Renan para inaugurar o marcador.

O Sporting foi atrás do resultado, procurou com todas as forças o caminho para a baliza de Vaná e foi com uma ‘ajuda’ de Óliver que o encontrou. O médio espanhol pontapeou a perna de Diaby e o árbitro do encontro certificou-se com o VAR que era grande penalidade. Bas Dost, mesmo em cima do apito final, provocou a loucura no Municipal de Braga e levou o jogo para o desempate de grandes penalidades, onde a sorte, como admitiu Keizer, acabou por sorrir ao Sporting.

Com informações de Notícia ao Minuto