Brasil – O Vasco pode não ter tido um ano excepcional dentro de campo, com a ausência de títulos na temporada de 2019, mas, fora das quatro linhas e principalmente na arquibancada, o Cruz-Maltino foi um dos destaques do ano: além de sempre ter São Januário lotado, a torcida vascaína mostrou a sua força ao chegar a 178 mil sócios em menos de um mês – antes da promoção feita pelo Vasco, o número de sócios era 33 mil.

O ‘boom’ chamou a atenção de muita gente, inclusive de investidores e empresas. O presidente da Havan, Luciano Hang, teria agendado uma reunião com Alexandre Campello somente para janeiro, mas não quis esperar tanto e antecipou o encontro para esta terça-feira (10), ocasião em que se discutirá a possibilidade de parceria e patrocínio entre a empresa e o clube carioca.

O perfil do Twitter ‘Detetives Vascaínos’, que cobre os bastidores do Vasco, informa que a proposta gira em torno de 15 milhões, assim sendo o principal patrocinador do clube.

O acordo com a BMG, que hoje estampa a área nobre do uniforme, não será quebrado.

Inclusive, é previsto em contrato que o Vasco pode realocar a marca para outro setor do uniforme caso haja  um patrocínio que cubra os valores do banco – o BMG pagou de forma antecipada 8 milhões ao Gigante da Colina, por dois anos de contrato.

Na reunião desta terça-feira, Campello fará uma apresentação com todo o planejamento de marketing do Vasco para 2020. Os valores serão discutidos e se fala em um ano de contrato, a princípio. A negociação se arrasta desde fevereiro, quando quem tratava do assunto era o vice-presidente de marketing, Bruno Maia, mas o acordo não teve êxito. Desta vez, o Vasco espera um final feliz.

Fonte: Bola Vip