Brasil – Menos de um mês após ser anunciado como reforço do Rio Branco-AC, o goleiro Bruno, que cumpre prisão em regime semiaberto devido ao assassinato de Eliza Samudio, fez sua estreia. Na noite dessa quarta-feira (19/8), ele ajudou seu time vencer o Náuas, por 2 x 0, mas um lance chamou a atenção. O camisa 1 tentou cobrar um pênalti a favor da sua equipe, mas foi impedido pelo companheiro de time, Wandinho.

A disputa pela cobrança de pênalti ocorreu aos 34 minutos do primeiro tempo, quando a partida ainda estava 0 x 0. Bruno cruzou o gramado e pediu a bola para bater. O camisa 10, Wandinho, recusou e efetuou a cobrança. Bateu mal e perdeu.

Wandinho se recuperou do pênalti perdido na segunda etapa e marcou o segundo gol do Rio Branco-AC, na vitória por 2 x 0. Após o término da partida, o goleiro Bruno foi tietado por jogadores do rival e posou para fotos.

Polêmica na véspera

Antes de entrar em campo, o nome do goleiro Bruno já havia provocado polêmica. Isso porque o técnico do Rio Branco-AC, João Mota, informou que ele seria o capitão da equipe. A notícia repercutiu mal e o treinador desistiu da ideia.

Além de disputar o Campeonato Estadual – que iniciou o 2º turno nessa quarta -, o goleiro Bruno defenderá as cores do time acreano na Série D do Campeonato Brasileiro.

Com informações do Metrópoles