Portugal detecta 13 casos da variante Ômicron em time de futebol

Por Bruno Almeida em 29 de novembro de 2021 às 9:34 | Atualizado 29 de novembro de 2021 às 9:34

Brasil – Portugal detectou 13 casos da variante Ômicron do coronavírus, nesta segunda-feira (29), envolvendo atletas e funcionários do time de futebol Benelenses, de Lisboa. Um dos jogadores da equipe retornou recentemente de viagem para a África do Sul, afirmou a Direção-Geral da Saúde (DGS) de Portugal.

A nova variante foi encontrada após o Benelenses enfrentar o Benfica, no último sábado, em partida pela Primeira Liga, a principal divisão do futebol português. O Benelenses foi à campo com apenas nove jogadores, porque o resto da equipe precisou se isolar após ter se infectado ou tido contato próximo com casos de Covid-19.

O Benfica abriu um placar de 7 a 0 no primeiro tempo, e o Benelenses retornou com apenas sete jogadores do vestiário para o segundo tempo. Logo no começo da segunda etapa João Monteiro, segundo goleiro do Benelenses que estava jogando como atacante, caiu no gramado alegando lesão. Com apenas seis atletas disponíveis para o Benelenses, a partida foi encerrada.

“Estamos todos isolados, exceto pelo time da categoria de base que não jogou no sábado, 44 pessoas estão isoladas em casa”, disse um porta-voz do clube nesta segunda-feira.

“Dois ou três jogadores e dois ou três funcionários apresentam sintomas, mas nada muito grave, os restantes são assintomáticos. Todos estão à espera para repetir os testes, assim que a autoridade sanitária autorizar”, acrescentou.

Os presidentes do Benfica e do Belenenses disseram em coletiva de imprensa no sábado que não tiveram escolha a não ser jogar a partida ou correr o risco de serem punidos por “ausência injustificada”. Eles culparam a liga e a DGS por não permitirem o adiamento do jogo.

O zagueiro Cafu Phete, do Belenenses, testou positivo para a Covid-19, depois de voltar a Portugal na semana passada de uma viagem internacional para a África do Sul.

A DGS disse na segunda-feira que não comenta jogos de futebol. Um porta-voz da DGS disse que não cabia à autoridade sanitária adiar o jogo, mas sim avaliar a situação da Covid-19 e implementar medidas, como o isolamento, para impedir a propagação da doença.

Com informações da CNN. 

Deixe seu comentário