Em entrevista concedida na tarde desta sexta-feira (14), Marcos Braz, vice de futebol do Flamengo, confirmou a saída de Rafinha para o Olympiacos (GRE).

O dirigente disse que o camisa 13 já nem segue com o grupo para a partida diante do Coritiba, sábado, 19h30, no Couto Pereira.

O Flamengo lamenta, não gostaríamos de perder o atleta. Ele veio para o Flamengo e os resultados não são questionáveis. Ele ajudou muito a gente. Tem 34 anos e recebeu uma proposta para que ele ficasse dois anos jogando em alta performance. Ele entendeu que deveria sair e nos comunicou. O Fla tentou entender a proposta, são números que são grandes”, disse ele.

Quando optou pelo Fla, em meados de 2019, o atleta tinha propostas para seguir jogando na Europa. Como chegou ao clube carioca sem custos — não foi preciso pagar multa rescisória ao Bayern Munique —, seu contrato tem incluída uma cláusula gratuita de saída para o exterior. Assim, ele pode rescindir com os rubro-negros a qualquer hora se aceitar uma proposta e fora do Brasil.

“O Rafinha fez a opção de sair do Flamengo por querer esse novo contrato. Há uma cláusula de volta para a Europa. As pessoas têm de entender que o Flamengo buscou um jogador do Bayern de Munique e não era apenas convencer de vir para o Flamengo, era um convencimento para mudar de vida. Foi maravilhoso enquanto durou. Se não houvesse essa cláusula, ele não teria vindo”, completou.

Uma das prioridades da direção era antecipar as tratativas pela renovação do contrato do lateral e as conversas estavam em curso, o que aumentou a surpresa da cúpula do futebol. O camisa 13 assinou até 30 de unho do ano que vem, mas a intenção era prorrogar o vínculo antes da proximidade do fim do prazo.

Uma das maiores lideranças do elenco, ele é considerado peça-chave para o desempenho do time em campo e para a manutenção do bom ambiente no vestiário.

Fonte: Globo Esporte