A Itália é um dos países mais atingidos pela pandemia da Covid-19, sendo a primeira em número de mortes (21.114) e a terceira em número de casos (181.228), segundo informações da universidade Johns Hopkins. Ao mesmo tempo, a população do país está ativamente combatendo a crise, que mexe com o dia a dia das pessoas.

Entre os trabalhadores voluntários que estão na linha de frente, um deles tem uma relação antiga com o mundo do esporte a motor: Maurizio Arrivabene. Segundo o jornalista Leo Turrini, do jornal Il Resto del Carlino, o ex-chefe da Ferrari está trabalhando como motorista de ambulância durante a pandemia.

Arrivabene, que foi chefe da Ferrari entre 2014 e 2019, teve sua nova rotina contada pelo jornalista:

“Fiel ao seu estilo de falso rabugento, mas com grande coração, Arrivabene não contou a ninguém, mas desde quando a crise começou, ele está dirigindo ambulâncias e transportando os enfermos aos hospitais”, escreveu o jornalista.

Arrivabene não é o único nome ligado ao mundo do automobilismo que também está fazendo trabalho voluntário neste período. O chefe da área de automobilismo da Pirelli, Mario Isola, também está dirigindo ambulâncias para transporte dos infectados.

A Ferrari também se juntou ao combate à Covid-19 na Itália, mas em outra área, produzindo máscaras e válvulas para respiradores em sua fábrica de Maranello.

Fonte: UOL