Manuas – O atleta Gustavo Paulino, de 23 anos, do Centro de Treinamento de Alto Rendimento (Ctara), administrado pela Fundação Amazonas de Alto Rendimento (Faar), vai disputar os Jogos Pan-Americanos de Tiro com Arco, que acontecem no México de 24 a 29 de março. Gustavo conquistou vaga na Seleção Brasileira principal em novembro passado e viaja no próximo dia 14 para o Rio de Janeiro, para uma concentração antes da competição.

Gustavo é indígena da etnia Karapãna e iniciou na modalidade em 2014. Desde então passou a levar o esporte a sério e, já em 2016, ao alcançar destaque nos campeonatos estaduais, chegou ao nível profissional, tornando-se atleta de alto rendimento. Para chegar ao Pan do México, ele ressaltou que a preparação teve início em 2019, quando passou por uma seletiva e ficou entre os seis primeiros colocados, o que lhe garantiu vaga na seleção.

Já na Seleção, o arqueiro indígena disputou, nos dias 6 e 8 de fevereiro, a vaga para representar o Brasil no time principal, e assegurou a sua ida ao México. Diante do feito, o atleta está bastante feliz e se sentindo recompensado pela trajetória. “É muito bom você perceber que todo seu esforço e dedicação estão dando resultado, por isso fico muito satisfeito”, conta.

Para chegar a esses resultados, ele treina bastante e chega a fazer, pelo menos, 450 tiros por dia. A rotina é intensa, com treinamentos de segunda a sexta-feira, pela manhã, de 8h às 11h30, e na parte da tarde, de 15h às 17h30. Aos sábados, ele também dedica as manhãs aos treinos.

Profissional de Educação Física, marido e pai recentemente, Gustavo está sempre com a agenda cheia com muitas viagens, mas além do esporte, ele também sempre encontra um jeito de estar perto da família. O jovem ressalta os sacrifícios feitos em nome do sucesso na modalidade.

“Não é uma rotina fácil. Minha filha só tem sete meses e eu preciso viajar pelo menos uma vez por mês. Mas nós vamos nos ajustando. Elas, minha esposa e minha filha, vêm para Manaus e ficam comigo. Sempre que eu chego, também vou até elas, e assim vamos levando. No fim, tudo é uma luta para nossa melhora”.

Índices e Olimpíadas – Após o Pan do México, Gustavo terá outras duas batalhas, que são as seletivas para saber quem serão os atletas que vão representar o Brasil no mundial da modalidade, a serem realizadas em duas fases, sendo a primeira na Guatemala, em abril; e a segunda e mais importante em maio, na Alemanha, que também vai valer vaga para as Olímpiadas de Tóquio, no Japão.

Gustavo não esconde que participar dos Jogos Olímpicos está entre as suas prioridades no momento. “Todos os seis atletas da Seleção estão focados nessas competições. Vou continuar a manter o meu trabalho, pois o objetivo é chegar às Olímpiadas”.

Apoio – Atualmente o arqueiro mora no hotel da Vila Olímpica de Manaus, no bairro Dom Pedro, e conta com todo o aparato oferecido pelo Ctara, que vai desde a academia, ao atendimento multiprofissional com treinadores, fisioterapeutas, entre outros.

Para ele, o apoio oferecido tem sido essencial nas conquistas dentro do alto rendimento. “Poder contar com esse apoio, ter onde nos alojarmos sem nos preocuparmos em gastar com estadias e termos um local de treino, são preocupações a menos para nós. Sem nos prendermos a essas questões, podemos ficar mais focados, intensificar treinos e manter o alto nível. O atleta precisa estar focado, e o Ctara, a partir do Governo do Estado, nos proporciona isso”.