Localizada a 400 km de Salvador (Bahia – Brasil), abrangendo os municípios de Lençóis, Andaraí, Palmeiras, Ibicoara e Mucugê, a Chapada Diamantina surpreende pela imponência e diversidade de atrativos.

Cravada no coração da Bahia, a Chapada Diamantina abriga grutas, cavernas, cânions, piscinas naturais e algumas das mais altas cachoeiras do país, que caem das elevações de pedra monumentais, uma vista de encher os olhos.

O Parque Nacional da Chapada Diamantina tem 1.520km² – uma enorme área silvestre sem sinalização e trilhas pouco demarcadas. É imprescindível contratar um guia para alguns dos passeios mais embrenhados dentro do parque, mas existem diversas atrações na região que podem ser visitadas por conta própria!



As serras da Chapada compreendem uma área de 38 mil km2 e chegam a 2 mil metros de altitude, sendo divisoras de água entre a bacia do Rio São Francisco e rios que deságuam diretamente no oceano, como o Rio de Contas.

A região apresenta uma das paisagens mais deslumbrantes do país, com imensos platôs, cachoeiras, grutas profundas, rios subterrâneos, lagoas cristalinas, pedras polidas pela ação das águas, casarões coloniais e antigos caminhos pavimentados por escravos na época do ciclo do ouro e do diamante, além de riquíssimas fauna e flora

O cerrado cobre grande parte da Chapada, mas o campo rupestre é a vegetação predominante e registra um grande número de espécies endêmicas. Orquídeas, bromélias, cactos, begônias e centenas de outras espécies raras se adaptaram e resistiram às grandes variações de umidade, luz, temperatura e vento, comuns na região, formando paisagens de alto valor cênico.

Para conhecer a chapada sem contratar pacotes de viagem, o ideal é alugar um carro 4×4 desde Salvador ou Vitória da Conquista e partir para as “capitais” da Chapada Diamantina: Lençóis é a maior delas, mas é possível se hospedar também em Mucugê, Andaraí, Ibicoara, Palmeiras, Rio de Contas e nas vilas de Igatu e Vale do Capão. Escolha as cidades de acordo com os passeios que quiser fazer para diminuir os tempos de ida e volta na estrada – o Parque é realmente grande!

Quando visitar a Chapada Diamantina?

Não existe época ruim pra ir à Chapada. De novembro a janeiro, as chuvas de verão podem tornar as trilhas mais enlameadas, mas as cachoeiras estarão mais exuberantes. Entre março e maio a chapada estará mais verde e, de maio a setembro, época de seca, provavelmente não vai chover nem um milímetro de água.

Para ver a luz incindir dentro da água azulada do Poço Encantado, uma das atrações mais estonteantes da Chapada, é preciso visitar o lugar entre os meses de abril a setembro, das 10h às 12h. Em qualquer época do ano, vá preparado para caminhar muito e não se esqueça de se hidratar bastante e passar protetor solar!

A simpática cidade e hospitaleira Lençóis é a porta de entrada da Chapada, abriga grande acervo arquitetônico e é tombada como Patrimônio Histórico.

PORTAL REGIONAL

Site de turismo do Estado da Bahia: Clique aqui