Mundo – Com 24 indicações, a Netflix é soberana no Oscar 2020, superando estúdios e distribuidoras tradicionais de Hollywood. Um ano após conseguir sua primeira menção a melhor filme, por Roma (2018), a plataforma de streaming emplacou duas produções postulantes ao prêmio principal: O Irlandês, de Martin Scorsese, e História de um Casamento, de Noah Baumbach. O longa brasileiro Democracia em Vertigem, da diretora Petra Costa (Elena), está no páreo em melhor documentário.

O feito da Netflix colocou o streaming à frente de Disney (23 indicações, incluindo os filmes da Fox e Fox Searchlight), Sony (20), Universal (13) e Warner Bros. (12, sendo 11 de Coringa).

A distribuidora Neon se destaca com oito – seis são de Parasita, sensação da Coreia do Sul dirigida por Bong Joon-ho (Okja).