Manaus – Era tarde ensolarada, na zona Leste da capital, quando a “Loirinha do terror” resolveu sair de casa armada de um cutelo para tomar satisfação com sua concorrente, conhecida como “Talarica da Casa Verde”.

Houve um tempo em que as duas agiam nas noites manauaras, assaltando e vendendo drogas pelos becos escuros da zona onde moram, mas uma ação rápida da polícia criou uma rachadura no elo de amizade entre as garotas do crime. A prisão de uma delas deixou o espaço livre para a outra pegar o boy alheio, que agiu sem perder tempo e botou logo o olho no blindado que está preso no fechado do CDPM.

O tempo passou, mas a polícia prende e a justiça solta, então “Loirinha” voltou pra casa, e assim como aconteceu com João de Santo Cristo da música do grupo Legião Urbana, além de ela ter amargado os dias de prisão, ficou sabendo que o seu presente de Deus também foi experimentado por sua “melhor” amiga”. Imediatamente ela se armou e foi até a casa 04. Relatos de que as duas rolaram pelo chão aos tapas, com direito a puxões de cabelos.

Nenhuma das duas ficou com o prêmio, pois ele permanece preso, e há relatos de que ele passou a gostar da mesma fruta que elas gostam. Então, como já sabemos, o crime não compensa.

* Crônica por Vanessa Azevedo