Após rumores de ‘chifre’, Ivete Sangalo planeja carnaval particular e é criticada na web

Por Sthefane Campos em 24 de novembro de 2021 às 15:04 | Atualizado 24 de novembro de 2021 às 15:04

Brasil – Mesmo a gestão pública ainda não ter definido se haverá Carnaval em 2022 devido a pandemia do novo coronavírus,  a empresa IESSI Music Entertainment, da cantora Ivete Sangalo, alugou o Centro de Convenções de Salvador para promover uma folia de seis dias em fevereiro do ano que vem.

Segundo informações e Leo Dias, do site Metrópoles, a artista baiana é uma das atrações confirmadas no evento, mas acabou sendo criticada pelo deputado e cantor Igor Kannario por conta da privatização do festejo.

Ainda acordo com Dias, a IESSI Music Entertainment e o grupo San Sebastian estão preparando uma grande festa privada para celebrar o Carnaval em 2022 a despeito da gestão pública da Bahia, que ainda não definiu se haverá o ciclo no Estado em decorrência da pandemia.

A festa fechada deverá durar seis dias e contar com grandes nomes da música brasileira, entre eles, a própria Ivete.

Igor Kannario usou suas redes sociais para criticar o evento: “Vai ter Carnaval pros ricos e não vai ter pros pobres que pagam imposto e sustentam essa p*** toda? Como que Ivete tem o poder de alugar o Centro de Convenções, fazer seis dias de Carnaval, e a prefeitura e o governador não pode pegar a Fonte Nova ou o Parque de Exposições, alugar também, e fazer seis dias de Carnaval pro povo da maloca?”, disparou ele.

“Eu acho que os blocos afro, de samba, os blocos de axé, a galera da pipoca não podem aceitar isso. Não pode engolir isso seco, não! Os ambulantes merecem trabalhar, a galera que ganha dinheiro através do Carnaval merece sustentar suas famílias. Como é que o povo pobre vai ficar sem o Carnaval? Isso tá errado!”, finalizou Kannario.

*Com informações do Metrópoles*. 

Deixe seu comentário