Mundo – Um cachorro ansioso pode significar muitos problemas para ele e para o tutor. Esta é, talvez, uma das condições mais negativas para uma vida e um comportamento saudável do animal. No entanto, nem sempre é fácil diagnosticar a ansiedade no cão. Afinal, os sintomas podem ser muito semelhantes a diversas outras doenças.

Quando o cachorro ansioso de fato começa a dar alguns sinais, já pode ser tarde demais para uma prevenção. Neste caso, será preciso remediar. Mas não remediar ao pé da letra. Mas sim, remediar com um treinamento, um condicionamento e atitudes por sua parte que deixem o cão mais confortável.

Já adiantamos que não é tão simples quanto parece. Um cachorro ansioso precisa de ajuda e, acima de tudo, de equilíbrio. No entanto, ele não sabe disso. E você precisará agir. Por isso, no texto de hoje você vai entender tudo sobre o assunto para tentar proporcionar uma vida menos pesada ao animal.

Cachorro ansioso – Como identificar o problema?

Para identificar um cachorro ansioso será preciso muito trabalho. E você entenderá o porque mais para frente. Primeiramente, é fundamental que você entenda que nada será da noite para o dia. Ou seja, estimular o animal para alguma atividade, função ou comportamento levará tempo. E você precisa respeitar o tempo de cada animal.

Como você sabe, cada raça é única. Não há como estabelecer padrões de atividades pois um Pinscher Miniatura pode ter necessidades muito deferentes de um Labrador Retriever, por exemplo. E isto precisa ser considerado. Afinal, tratar a ansiedade é um assunto sério!

Um cachorro pode desenvolver muitas doenças ainda mais graves que partem de uma ansiedade. E isto pode ser considerado normal, visto que nenhuma doença surge “do nada”. Tudo tem um caminho. E, no caso da ansiedade, diversas coisas que o cão faz ou deixa de fazer afetam diretamente o organismo dele.

Quer um exemplo? Falta de vontade de comer é um sintoma clássico da ansiedade. Imagine um cão que precisa se alimentar para manter os nutrientes e não consegue fazer isso. Agora, imagine este mesmo cão em um período de um, dois ou três meses. Dificilmente a saúde dele se manterá em dia e, por conta da ansiedade (mesmo que de forma indireta), ele poderá adoecer.

E você não quer isso, não é mesmo? Por isso, acompanhe sete dos sintomas mais clássicos de um cachorro ansioso e busque tratamento o quanto antes.

1- Você irá notar uma submissão exagerada no seu cão

O xixi por submissão ou medo é só uma das evidências de que seu cão está se sentindo exageradamente submisso. Isto é muito ruim, pois o animal poderá ter atitudes negativas para a própria saúde. É claro que dominar o animal, fazer com que ele respeite o tutor e seja obediente dentro de casa é importante.

Mas a submissão em excesso é ruim, assim como qualquer coisa em excesso é ruim na vida dos cães. Por isso, se você notar que o cachorro deita quando você chega perto, rola e fica com a barriga pra cima e se urina todo, algo pode estar errado. Estas são atitudes claras de submissão e, se isto não estiver no controle, pode ser ruim.

Afinal, quando o cão faz xixi no lugar errado quando alguém interage com ele, é sinal de que ele não está confortável com aquilo. Este autocontrole é fundamental para uma vida com qualidade, conforto e aconchego. A ansiedade, neste caso, pode estar presente e você precisa tratá-la.

2- As orelhas para trás pode ser um sinal claro

Um cachorro com medo geralmente apresenta este comportamento: orelhas para trás em sinal de algum tipo de desconforto. No entanto, um cachorro ansioso pode ter estes mesmos movimentos. Por isso, recomendamos que você faça algumas análises e observações no comportamento do animal.

Busque entender em quais momentos ele coloca as orelhas para trás, com qual frequência e por quanto tempo. Um cachorro ansioso geralmente ficará com os músculos tensos durante boa parte do dia. E as orelhas podem ficar na posição “de medo” por muitas horas, mesmo que ele não perceba.

Por isso, é fundamental que você esteja perto e não deixe o animal solitário. Você precisa interpretar o que ele está querendo dizer, mesmo que você passe boa parte do dia fora de casa. Sempre que o cachorro estiver apresentando algum sinal de que algo está errado, é preciso “investigar” para encontrar a solução e devolver a qualidade de vida dele.

3- Olhar fixo em determinado lugar

Outro sintoma muito comum em cães ansiosos, é a questão do olhar. Quando há sofrimentos relacionados a ansiedade, o cachorro poderá fixar o olhar em algum determinado local, objeto ou pessoa. Este é um comportamento clássico de um animal que está pronto para atacar, com uma agressividade canina levada ao extremo.

Neste caso, você geralmente verá as partes brancas dos olhos bem acentuadas. Ou seja, o cachorro está extremamente focado em alguma coisa que talvez não apresente risco ou ameaça nenhuma. Preste atenção nisso durante o dia e tente identificar em que exatamente o cachorro foca a atenção desta forma.

4- Apetite desequilibrado – Falta ou excesso

O apetite é uma das medições mais clássicas para qualquer doença, problema ou condição do seu cachorro. E o que você precisa ter em mente, é o seguinte: qualquer excesso é perigoso. Seja o excesso de apetite onde o animal acaba comendo demais, seja o excesso da falta do apetite, onde o animal fica por dias sem comer.

O desequilíbrio deste aspecto é um dos fatores que mais levam os cães para condições extremas. Afinal, sabemos que o excesso de alimentação pode criar animais relativamente obesos e fora de forma. E com isso, muitos problemas também surgem. E a falta de alimentos, sabemos que pode levar um cão a ser desnutrido e doente.

Ou seja, não importa se você fornece uma alimentação natural para seu cão, uma ração premium ou mesmo uma comida mais simples. O importante é você notar a vontade dele ao comer. Este comportamento diz muito sobre o seu pet.

Fonte: portal do dog