Mundo – A primeira coisa que você precisa ter em mente é que os cachorros vão sim envelhecer. E, para que eles tenham ainda mais qualidade de vida quando chegar a idade idosa, você precisa estimula-los a prática de exercícios. Entretanto, estes exercícios precisam ser direcionados da forma correta. Caso contrário, a situação pode piorar.

Afinal, sabemos que todos os cães possuem uma fase e, cada fase, deve ser interpretada de uma forma. De nada adianta você fazer seu cachorro idoso praticar exercícios de um jovem. Isto poderá fazê-lo se lesionar e contrair problemas que antes ele não tinha. Por isso, equilíbrio e conhecimento é necessário. Desta forma, acompanhe o texto para saber mais.

Como saber se o cão chegou a idade idosa

Antes de mais nada, você precisa ter certeza que o seu cachorro chegou na idade idosa. Para isso, você deverá fazer algumas verificações de rotina e tentar identificar o estágio da vida dele. Assim sendo, você poderá observar um sinal muito claro, que são os pelos brancos pelo corpo. Da mesma forma que um ser humano, você poderá identificar a cor grisalha ficando cada vez mais presente nos pelos do animal. E isto é um sinal claro da idade.

Outro fator que pode ser observado é o estado de saúde do animal. Para isso, o mais recomendável é que você faça visitas periódicas ao veterinário. Ele poderá recomendar instruções para lidar em cada fase do cão. E, quando ele está se aproximando da idade idosa, alguns quadros da saúde podem ajudar a identificar isso.

No entanto, ter um cão idoso não significa ter um cão doente. Muito pelo contrário, ele pode ter a saúde completamente em dia e tudo que faz identificar o estágio da vida dele é justamente a idade. Pois um cão é considerado idoso a partir do momento que ultrapassa os oito anos de idade. Este valor dependerá de raça para raça. Por isso, consultar especialistas é sempre a melhor opção.

Manutenção da força muscular

A partir do momento que você identificou a idade idosa do seu cão, é hora de começar a pensar nele de uma forma diferente. Esta idade requer alguns cuidados específicos e, um deles, é entender quais atividades físicas para cães idosos são as mais recomendadas. Assim sendo, recomendamos que o processo de manutenção de força muscular seja uma prioridade.

O fator muscular nos cães mais velhos é algo que, com o passar do tempo, acaba se perdendo e ficando enfraquecido. Muitas vezes é involuntário, pois o corpo entra em uma fase que precisa de nutrientes e os músculos são uma ótima alternativa para buscá-los. E, consequentemente, deixa os cachorros mais enfraquecidos.

Assim sendo, a mobilidade e outras questões relacionadas aos músculos, acabam ficando completamente comprometidas. O que é ruim para o desempenho deles no dia a dia para diversas situações. Desta forma, você poderá praticar exercícios que fortaleçam justamente a força dos animais.

Práticas como caminhadas, corridas e brincadeiras no parque são excelentes. Entretanto, é importante deixar claro que você não deve força-los. Isto poderá comprometê-los de forma que não tenham mais condições de continuar as atividades. Afinal, lembre-se que são idosos.

O coração precisa estar em dia

Além do fator físico e muscular, o coração do cachorro precisa estar em dia. É claro que não é da noite para o dia que se obtém este benefício. Você precisará fazer o cachorro ter boas práticas ainda quando ele é jovem. Uma forma de fazer isso, é controlando a alimentação e fazendo exercícios constantemente.

O coração do cachorro funciona de forma muito semelhante ao nosso. Quando algo não está devidamente equilibrado, o corpo começa a dar sinais. Por isso, praticar exercícios que priorizem os batimentos cardíacos e façam os vasos sanguíneos transportar o sangue de forma limpa é importante para o cachorro.

Alguns exemplos de atividades físicas para cães idosos relacionadas ao coração, é fazê-los caminhar todos os dias. Esta é uma forma extremamente satisfatória de oferecer mais saúde aos animais que já estão velhinhos.

Entretanto, é muito importante tomar os devidos cuidados para, por exemplo, não forçar demais. Afinal, você está querendo cultivar saúde e não proporcionar dor e sofrimento que, muitas vezes, pode passar despercebido aos nossos olhos.

O mais indicado é sempre procurar um especialista que possa alinhar as melhores atividades para o cachorro. Afinal, após uma série de exames realizados, você poderá tomar atitudes mais fundamentadas e, assim, ter a certeza de que está indo pelo caminho certo.

Massagens são sempre importantes

Depois de tantos exercícios, que tal relaxar? Isto é fundamental para nós humanos e também para os cachorros. Principalmente se eles forem idosos. Afinal, um dos pontos mais importantes depois de gastar energia é justamente recuperá-las. E o descanso é ótimo para isso. Assim sendo, uma das formas que você poderá investir para deixar o seu cão idoso feliz e saudável, são as massagens musculares.

As massagens musculares poderão representar um acréscimo enorme de bem-estar e qualidade de vida para o cachorro. Afinal, elas são feitas de forma estratégica, proporcionando o relaxamento dos músculos em regiões prioritárias.

Um cachorro que possui a estrutura muscular bem descansada, terá muito mais disposição e menos dor para praticar exercícios regulares. Como falamos anteriormente, dificilmente saberemos quando o cão está sentido dor e está desconfortável durante as atividades. E, por isso, deixa-lo relaxado é uma das melhores práticas que você pode ter.

Brincadeiras para potencializar o intelecto

Além de atividades físicas para cães idosos, é de extrema importância que você proporcione atividades mentais. Caso você não saiba, um cão idoso pode facilmente desenvolver demência e outros problemas relacionados ao cérebro. Muitas vezes isto não tem como ser evitado. Mas tem como ser prevenido.

E uma das formas de manter a saúde mental do seu cachorro em dia, é fazendo brincadeiras que faça ele pensar. Por exemplo, esconder objetos, fazê-lo encontrar a comida ou fazê-lo procurar você pela casa, pode ser simples, mas é altamente eficaz. Afinal, um cão que possui o fator mental em dia, terá menos chances de contrair problemas maiores relacionados a saúde.

O cérebro basicamente é quem manda no corpo. De forma direta e indireta. E você poderá tornar o dia a dia de um cão idoso muito mais produtivo, criativo e dinâmico com brincadeiras que priorizam o intelecto dele. Estas ações podem ajudar (e muito) no longo prazo, principalmente para o desenvolvimento de atividades físicas mais pesadas.

Paciência e amor acima de tudo

Ter um cachorro idoso em casa é muito mais do que simplesmente mantê-lo saudável. Embora você faça-o praticar uma série de exercícios focados no desenvolvimento cardíaco, muscular e intelectual, há algo que eles sentem falta e se alimentam diariamente: amor e carinho.

Sim, um cachorro precisa disso para viver. Se você não prover destes dois recursos de forma abundante na vida dele, dificilmente ele terá forças e conseguirá superar esta fase que pode ser difícil.

Por isso, antes mesmo de submeter seu cachorro a uma série de atividades, faça-o se sentir amado. Mostre que você está com ele e que, por mais que possa ser difícil e doloroso, ele terá recompensas depois de terminar o exercício.

Estes sentimentos fazem o cachorro ser muito mais forte e muito mais dedicado. Afinal, ele sabe que você o ama. E quando isso acontece, tudo que ele quer é retribuir de alguma forma. Cães são movidos a sentimentos. Desta forma, durante as atividades físicas para cães idosos, tenha paciência e não exija o que ele não pode entregar.