Brasil – Basicamente, a importância do protetor de solar para cães está no fator de proteção. Ou seja, quanto mais protegermos nossos cachorros dos raios ultravioleta, mais eles serão saudáveis. O sol pode ser um fator de risco para animais que possuem algumas características em que a pele fica exposta. Desta forma, sempre busque um profissional para lhe orientar nestes cuidados.

Além de você garantir a saúde do seu cachorro por muito mais tempo, garantirá o bem-estar dele no dia a dia, e isto é muito importante. Afinal, quando um cachorro está doente, com dor ou com mal estar, dificilmente ele saberá se manifestar de uma forma que possamos entender. É claro que se os sintomas forem visíveis, iremos desconfiar. Mas no caso de queimaduras do sol ou até mesmo doenças a partir de queimaduras, dificilmente podemos imaginar. Por isso, passar protetor solar para cães é um ato de humanidade que você poderá demonstrar ao seu melhor amigo. Ele não fará ideia do que está acontecendo, mas certamente saberá que você está cuidando dele naquele momento. E isto é muito significante para ele. Desta forma, continue lendo para entender como você pode tornar isto um hábito.

Quando o cachorro precisa de protetor solar?

O cachorro precisa de proteção solar em diversas ocasiões. Basicamente, todo o dia. Dependendo de como você mantém o convívio do cão com ambientes externos, o protetor solar será um item indispensável na sua casa. Afinal, o cão poderá pegar sol de diversas formas diferentes que você nem possui controle. Por exemplo, se você tiver uma casa com jardim, o cão poderá sair para tomar um ar puro enquanto você está trabalhando. E é neste momento que, ao deitar no sol ou até mesmo caminhar pelo quintal, os raios ultravioleta agem de forma silenciosa. Talvez no primeiro dia não haja tantas evidências de queimaduras. Mas no longo prazo, o problema pode ficar grande demais para ser resolvido.

Outro momento em que o cão precisa de proteção solar, é quando for sair para passear com você. Se ele for um cachorro de apartamento que não possui tanto contato externo, nos momentos de passeio enquanto há sol, a proteção é altamente necessária. Afinal, um cachorro que pega pouco sol é um cachorro mais propenso a queimaduras mais fortes. Assim sendo, separamos uma lista de características de cães que os tornam vítimas mais potenciais aos raios ultravioleta. Acompanhe.

Cachorros com pelos brancos

Os cachorros com pelos brancos possuem alto risco de queimaduras na pele. Isto ocorre pelo fato dos pelos não restringirem a pele de uma forma mais compacta. Ou seja, os raios conseguem atravessar o pelo branco de forma fácil. Por isso, se o seu cachorro pegar muito sol e tiver os pelos brancos, recomendamos passar protetor de forma regular e, assim, evitar acidentes.

Cachorro com poucos pelos

O pelo é a característica mais isolante do corpo do cachorro. Quanto mais pelos, mais isolada a pele ficará. Desta forma, um cachorro com poucos pelos ou com pelos baixos poderá sofrer graves queimaduras do sol caso o protetor não seja aplicado. Assim sendo, recomendamos uma dosagem de protetor que seja suficiente para garantir o bem-estar do animal.

Como passar o protetor solar para cães?

Para passar o protetor solar para cães é muito simples. O processo é muito semelhante a aplicação em seres humanos. Ou seja, tudo que você precisará fazer, é espalhar o conteúdo na mão e esfregar na pele do cachorro. Entretanto, há locais que precisam de uma atenção extra neste quesito. Afinal, cada cachorro é único e a as queimaduras podem ocorrer em diferentes locais. Como falamos anteriormente, os cães com pelos brancos ou com poucos pelos, são os que mais sofrem com queimaduras de raios ultravioleta. Por isso, nestes casos, você precisará passar o protetor solar no corpo inteiro. Por mais que passar sob os pelos pareça estranho, acredite, faz diferença no fim do dia. Assim sendo, veja locais em que o sol mais queima a pele dos cães.

Focinho

O focinho é a região com mais facilidade para contrair queimaduras. Esta é uma parte do corpo do animal que está diretamente exposta a luz do sol. Além de que, não há pelos para proteger qualquer tipo de intervenção ultravioleta. Assim sendo, procure espalhar o produto de forma que não entre pelas narinas e nem fique em excesso para o animal não lamber.

Corpo sem pelos

Para cães que não possuem pelos ou possuem poucos, o modo mais coerente de passar o protetor solar é espalhando pelo corpo inteiro. Esfregue na mão e garanta que o produto seja aplicado de forma equilibrada por cada parte.

Nas orelhas

Assim como o focinho, as orelhas dos cães é um local que muitas vezes pode ter poucos pelos. Por isso, é altamente recomendável que você passe o protetor nesta região. Além de que, a pele neste local costuma ser muito fina. O que prejudica ainda mais o desenvolvimento de auto-defesas da derme. Ou seja, as chances de as queimaduras serem graves é grande.

Risca da coluna

Esta é uma região que dificilmente é coberta por pelos. Claro, isto dependerá de raça para raça. Um Poodle, por exemplo, terá pelos nesta região. Entretanto, para os cães que possuem a risca da coluna (região que divide o pelo do cão) sem nenhum ou com poucos pelos, é recomendada a aplicação do protetor solar. Esta é uma área que pode ficar facilmente visível ao sol, o que é extremamente ruim para o animal.

Região dos olhos

Na região dos olhos, devemos tomar um cuidado redobrado. Além de passar protetor solar para cães nesta área, você deverá tomar todos os cuidados possíveis para não prejudicar a visão do animal. Assim sendo, procure proteger seu melhor amigo com cautela. Afinal, resolver um problema e proporcionar outro ninguém quer, não é mesmo?

O protetor precisa ser exclusivo para cães?

Esta é uma questão muito discutida por veterinários, especialistas e profissionais da área. O mais indicado, é sempre usar produtos voltados para o bem-estar animal. Ou seja, usar produtos humanos em animais pode ser altamente desastroso, visto que as substâncias químicas e tóxicas contidas nestas soluções muitas vezes podem causar alergias ou outros problemas mais graves.

Por isso, antes mesmo de sair aplicando qualquer tipo de protetor solar no seu cachorro, busque ajuda profissional para que o melhor produto seja recomendado. Além do mais, a escolha do protetor irá depender de raça para raça. Cada animal é único e, como falamos, fatores diferentes podem estar envolvidos e regiões diferentes precisarão ser protegidas.

Proteções alternativas para o seu cachorro

O protetor solar para cães é uma solução inteligente, versátil e muito prática para quem tem cachorros ao ar livre. Seja se eles vivem no quintal ou saem para praticar exercícios com você. Por isso, esta é uma forma de evitar queimaduras e problemas maiores. Mas, será que há formas de proteger o cachorro dos raios ultravioleta, que não seja usando protetor solar? Existir, até existe. Mas isto envolve uma série de privações que, muitas vezes, podem fazer mal ao cachorro. Por exemplo, deixá-lo sem sair de casa enquanto há sol ou então sair para passear somente de noite. Estes fatores garantem que o animal não pegue sol. Mas, ao mesmo tempo, limitam o bem-estar dele. Por isso, cuide bem do seu cachorro e garanta uma vida feliz, saudável e duradoura ao lado do seu melhor amigo.

 

Fonte: Dr. Dog