Presidente da Confederação Nacional do Comércio tem bens bloqueados pelo Ministério Público do Amazonas

Por Vanessa Oliveira em 21 de julho de 2021 às 15:47 | Atualizado 21 de julho de 2021 às 15:47

Manaus (AM) – O Ministério Público do Amazonas (MPAM), por meio da 70ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público, obteve, na Justiça decisão que impôs o bloqueio de bens do atual presidente da Confederação Nacional do Comércio. A decisão interlocutória foi proferida pelo Juiz Ronnie Frank Torres Stone na ação de improbidade nº 0815867-14.2020.8.04.0001. Além do presidente da CNC, a indisponibilidade de bens decretada atinge também Simone de Souza Guimarães e Tropical Comércio de Derivados de Petróleo Ltda, nos valores dos contratos firmados entre o Serviço Social do Comércio no Amazonas com a Tropical Comércio de Derivados e Petróleo Ltda e com SBA Engenharia Ltda, até o montante de R$ 7.292.054,04.

O SESC/AM firmou contrato de locação no valor de R$ 18 mil pelo período de 24 meses, com início em 02/02/2015 e término em 01/02/20217, com a empresa Tropical Comércio e Derivados e Petróleo Ltda. Para a reforma desse prédio, foi firmado contrato com a empresa SBA Engenharia Ltda, no valor de R$ 619.955,31 e com prazo de 210 dias, contados do início da execução da obra.

Veja as informações completas AQUI:

 

Deixe seu comentário