A Prefeitura de Manaus inicia nesta segunda-feira, 15/7, a reconstrução viária do mais crítico lote de obras do Distrito Industrial, dentro do pacote de obras e ações planejadas pela prefeitura em homenagem aos 350 anos de Manaus, comemorados em outubro deste ano.

A nova frente de obras compreende, entre outras vias, as ruas da Feira, Rio Jaguarão, Rio Quixito, Itaúba e as avenidas Governador Danilo de Matos Aerosa, Ministro João Gonçalves, Ministro Mário Andreazza e Guaruba, bem como a bola da Suframa.

Pela primeira vez, as obras de recapeamento e recuperação do Distrito Industrial 1 estão sendo executadas pela prefeitura, obedecendo ao cronograma estipulado pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). Os serviços foram divididos em três lotes e já contemplaram cinco ruas com novo asfalto e que agora recebem melhorias em calçadas, meios-fios e sarjetas.

No total, 35 vias do Distrito Industrial 1 serão revitalizadas. Essa é uma das obras mais esperadas pela cidade pela importância econômica do Polo Industrial de Manaus, que irá recuperar suas características de cartão-postal, contribuindo para atrair novos investidores. Dos R$ 150 milhões garantidos no Tesouro nacional, o projeto da Prefeitura de Manaus irá custar R$ 136 milhões, havendo uma sobra de R$ 14 milhões.

A empresa Etam foi a vencedora do lote 1, que inicia as obras nesta segunda-feira. A Ardo Construtora e Pavimentação foi a vencedora do segundo lote e o terceiro teve como única participante a Construtora Soma Ltda., que foi declarada a vencedora do certame. Os lotes 2 e 3 agregam as vias com nível intermediário e leve de criticidade, como as ruas Buriti, Tambaqui, Matrinxã, Tucumã, Puraquê, Jutaí, Mogno, Ipê, Cupiúba, Oitis, Autaz Mirim, Solimões e adjacentes, além das bolas da Gillette e Samsung.

Segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), a expectativa é de que a recuperação completa da bola da Suframa seja concluída em seis meses, considerando as duas fases da obra.

“Primeiro iremos atuar no raio interno, trabalhando a drenagem, base e sub-base. Na sequência, aplicaremos um novo pavimento rígido, em concreto, que dará maior durabilidade à pista. A segunda fase corresponde à realização do mesmo serviço no raio externo da rotatória”, explicou o diretor de Obras da Seminf, Tabajara Júnior, acrescentando que o prazo considera o tempo de cura do concreto, de 20 a 30 dias, para cada etapa.

Intervenção viária

Para que a obra do lote 1 inicie, o trânsito no entorno da Bola da Suframa está tendo que passar por modificações. Desde sábado, 13, o local está com um estreitamento na pista que contorna a rotatória, na avenida Rodrigo Otávio, zona Sul, para que a área seja tapumada em seu raio interno. O acesso ao Centro Cultural Povos da Amazônia está mantido.

“Será uma interdição parcial, ou seja, o fluxo será mantido com retenção, por isso não haverá desvios, mas sempre sugerimos aos condutores que busquem outras opções durante o período de obras”, reforçou o diretor de Operações e Fiscalizações do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Stanley Ventilari.

Agentes da Gestão de Trânsito do IMMU estarão presentes no local para monitorar o tráfego e oferecer segurança na circulação de condutores e pedestres.