Prefeita de Presidente Figueiredo está na mira do TCE por contratar ônibus velhos para levar crianças para escola

Por Redação Lima em 20 de abril de 2021 às 8:58 | Atualizado 20 de abril de 2021 às 8:58

Amazonas – Depois de ser acusada de favorecer o posto de combustível do namorado com verba milionária, pagar a bagatela R$ 150 mil para fazer um site e nomear família e amigos para cargo de confiança. A prefeita Patrícia Lopes (MDB), de Presidente Figueiredo, está na mira do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE/AM) por suspeitas na contratação irregular no transporte escolar do município.

A denúncia  ao TCE partiu da Cooperativa dos Amigos do Transporte do Município de Presidente Figueiredo (Cooamtra), que pede a suspensão emergencial do Pregão Presencial nº 009/2021, lançado no dia 24 de março de 2021 por apresentar diversas falhas.

Confira o pregão:

Eles alegam ainda que as irregularidades são diversas e que colocam a vida de crianças  que serão levadas à  escola em risco. Algumas falhas são:  a não exigência da apresentação de Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo – CRLV anual 2020/2021,  a não apresentação de Declaração de Visita Técnica emitida pelo órgão responsável da educação (SEMED).  As  rotas referentes do licitante, além de ‘cláusulas restritivas de competitividade’.

Veja o  mais detalhes do pedido do denunciante: 

Além desses dos riscos do transporte municipal escolar, o município também não tem infraestrutura de asfalto adequada adequada.

Leia também: Em Presidente Figueiredo quem quiser ter rua asfaltada que faça, porque a prefeita não faz

 

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário