Joice vira nova ‘coordenadora’ da campanha de Doria e ‘surta’ ao lado de Arthur Neto após ‘bug’ nas prévias do PSDB

Por Henrique em 22 de novembro de 2021 às 9:22 | Atualizado 26 de novembro de 2021 às 16:08 Joice vira nova 'coordenadora' da campanha de Doria e 'surta' ao lado de Arthur Neto após 'bug' no aplicativo de votação nas prévias do PSDB

Brasil – Ainda filiada ao PSL, a deputada federal Joice Hasselmann (SP) aderiu à campanha e já personificou papel de “coordenadora”  de João Doria nas prévias do PSDB.

No último domingo (21), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, local da votação das prévias, Hasselmann ‘grudou’ em Doria, andando com o Governador de São Paulo de braços dados com ele para cima e para baixo, orientando o momento de fotos e de paradas para entrevistas. Além disso, ela compartilhou momento de frustração com a cúpula dos Tucanos quando o aplicativo que autentifica a votação das prévias falhou em registrar os votos dos candidatos da prévias, deixando o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto,  governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite, e próprio João Doria desorientados com o atraso da decisão.

Veja mensagem após ‘pé frio’:

Adiamento

Após o aplicativo para votação por celular falhar,  o PSDB teve que suspender as prévias para a escolha do candidato do partido à Presidência da República. Segundo informações em nota, somente 8% dos filiados aptos a votar virtualmente conseguiram concluir o seu voto. Em consequência, o partido resolveu concluir o processo para aqueles que votaram presencialmente, em urna eletrônica. O presidente do PSDB, Bruno Araújo, divulgou à tarde uma nota sobre a decisão, após uma reunião com os pré-candidatos na sede do partido.

Leia a íntegra da nota:

“O PSDB concluiu, às 18h deste domingo, o processo de votação em urna eletrônica para a escolha do candidato do partido à presidência da República. O processo de votação em aplicativo encontra-se pausado em razão de questões de infraestrutura técnica, que não comportou a demanda dos votantes das prévias. Os votos registrados neste domingo estão preservados e o PSDB está definindo, junto com os candidatos, em que momento o processo será retomado. O PSDB definirá nova data para reabertura do processo de votação para que todos os filiados que não puderam votar neste domingo possam, com tranquilidade e segurança, registrar o seu voto e concluir a escolha do nosso candidato às eleições presidenciais de 2022″.

Denúncia sobre compra de voto

Durante as prévias presidenciais do PSDB, que começou na manhã do último domingo (21), a deputada federal Mara Rocha (PSDB-AC) disse que tentaram filmá-la votando durante as prévias. A parlamentar também acusou a campanha de João Doria de tentar comprar seu voto.

“Eu tenho mensagens aqui, se não deixarem eu votar, eu vou dizer quem me ofereceu dinheiro para votar no Doria. Eu vou votar senão eu vou jogar mer… no ventilador”, disse a deputada tucana.

“Estou saindo desse partido e vou para o PL porque eu sou Bolsonaro”, disse a deputada.

Mara Rocha ficou irritada porque alguns colegas de partido tentaram filmá-la registrando o seu voto, mas não disse o nome. Veja o vídeo da denúncia clicando aqui.

Abandono do reconhecimento facial

Após problemas no reconhecimento facial do aplicativo de votação remota provocarem a suspensão das prévias do PSDB, aliados do governador de São Paulo, João Doria, passaram a defender abandonar de vez o aparato de verificação.

No lugar do reconhecimento facial, integrantes da campanha de Doria propõe enviar direto aos filiados um código que permita acessar o aplicativo e participar da escolha do pré-candidato tucano à Presidência da República nas eleições de 2022.

Denúncia de Fraude antes das prévias

Em outubro, o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, decidiu retirar provisoriamente da lista de eleitores das prévias presidenciais os nomes de 92 prefeitos e vice-prefeitos paulistas, aliados do governador João Doria. O partido apurava se as datas de filiações desses políticos foram fraudadas. À época, Araújo classificou como “sensíveis” as denúncias feitas por aliados do governador Eduardo Leite (RS) mas assumiu confiança no aplicativo que falhou durante às prévias. Recordo o que ele disse em 25 de outubro, segundo o R7:

“Esse aplicativo não vai fazer só bem ao PSDB. Vamos doá-lo formalmente a todos os partidos”, disse o tucano. Lembrando que o programa custou R$ 1,2 milhão e permitiria que os filiados votassem de forma remota.

 

Deixe seu comentário