Manaus – O Governo do Amazonas deu início, nesta sexta-feira (21), a um mutirão de atendimentos na Policlínica Gilberto Mestrinho, Centro, zona sul de Manaus, para reduzir o tempo de espera de quem tem consultas e exames agendados no Sistema de Regulação (Sisreg). A ação segue sendo realizada durante todo o período do Carnaval, e encerra na próxima terça-feira (25), com previsão de 1.500 atendimentos nos cinco dias de mutirão.

Os procedimentos incluem exames de ultrassonografia e consultas em cirurgia ginecológica, fonoterapia e cardiologia com risco cirúrgico. Estão sendo realizadas, ainda, testagem rápida e aconselhamento para sífilis, HIV e hepatites A e B, entre outras Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs).

“O Governo do Estado tem se preocupado muito em ampliar a oferta de serviços de especialidade para a população do Amazonas. Nesse sentido nós pegamos, de forma muito oportuna, o momento do Carnaval, em que geralmente as nossas unidades ficam um pouco vazias, para otimizar as ofertas desses serviços”, disse o secretário de Saúde, Rodrigo Tobias.

O Amazonas reduziu em 65,8% a fila de espera por consultas e exames do Sisreg, no último ano. De acordo com dados do Complexo Regulador do Amazonas, em janeiro de 2019 estavam na fila da regulação 255.543 pessoas. Em janeiro de 2020, o número caiu para 87.238 pessoas.

O secretário de saúde enfatiza que a ação iniciada nesta segunda-feira tem como objetivo impulsionar esta redução. “A intenção é reduzir algo em torno de 60% a fila daqueles exames, tanto para ultrassonografia, cardiologia, risco cirúrgico e ginecologia”, explicou Tobias, ao ressaltar que ações semelhantes devem ser realizadas em outras unidades de saúde.

Agendamentos – A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) está confirmando exames e consultas previamente com os pacientes agendados no Sisreg. “Nós verificamos, na fila da regulação, quais aqueles exames que tinham maior demanda. Estamos ligando para todos esses pacientes. A equipe está dizendo o dia e o horário que eles têm que estar aqui. Nesse primeiro momento vamos trabalhar com a fila reprimida do Sisreg, com exceção do centro de testagem e aconselhamento. No caso de testagem para HIV, sífilis e hepatites virais B e C, é livre demanda”, observou Maximina Malagueta, diretora da Policlínica Gilberto Mestrinho.

A equipe da Policlínica, formada por médicos e outros servidores, está envolvida na ação, bem como cinco assistentes sociais voluntárias, que participam do mutirão para atender e orientar os pacientes.

Mais saúde – Realizar a consulta de risco cirúrgico era o sonho da costureira Natalice Ferreira, que há oito meses esperava pela oportunidade de fazer o procedimento. “Eu estava sentada, costurando, e o rapaz ligou e perguntou se eu era a Natalice. Eu disse que sim e ele disse ‘olha, seu nome está aqui na clínica Gilberto Mestrinho e quase que eu caí da cadeira. Levantei cedo e estou aqui, na esperança de conseguir logo, senão eu vou perder totalmente a vista, porque eu já não enxergo mais nada”, disse a costureira, que precisa realizar cirurgia de catarata.

Emocionada, ela enfatiza a importância da preocupação com a redução do tempo de espera na fila. “Estou muito feliz, a palavra é felicidade. Eu acho que Manaus está precisando muito disso, não sou só eu, tem muita gente que está totalmente cega de tanto demorar. Você entende o que é uma profissão que você depende da sua vista? Eu moro alugado, preciso trabalhar para manter meus compromissos. Só tenho a agradecer essa oportunidade, com muitas amigas falavam para mim: ‘tenha fé’, e é o que eu tenho, fé em Deus”, comemorou Natalice.

A dona de casa Leonice de Queiroz conta que ficou ansiosa, depois de ter a consulta para o risco cirúrgico agendada. “Eu dormi feliz, alegre, esperando amanhecer logo o dia para vir para cá. Muito bom. Orei muito para Deus que eu ia conseguir. Tinha gente dizendo ‘tu vais passar mais tempo, vai atrás em outro lugar’. Eu disse ‘não, eu vou continuar esperando que eu tenho fé que eu vou conseguir, ainda vão me chamar’, e deu tudo certo. Eu agradeço muito. Fui bem tratada, o doutor me atendeu direitinho”, ressaltou.

Horários de atendimento – No sábado (22/02) e no domingo (23/02), serão realizadas ultrassonografias, sendo 50 pela manhã, das 8h ao meio-dia, e 50 à tarde, das 14h às 18h; e 30 consultas em cardiologia, das 9h às 15h, em ambas as datas.

Na segunda-feira de Carnaval (24/02), serão ofertadas 50 ultrassonografias, das 14h às 18h; e 30 consultas em cardiologia com risco cirúrgico e 50 consultas em cirurgia ginecológica, das 9h às 15h. E, na terça de Carnaval (25/02), o mutirão terá 50 ultrassonografias, das 14h às 18h; e 30 consultas em cardiologia com risco cirúrgico e 50 consultas em cirurgia ginecológica, das 9h às 15h; e 20 consultas em fonoaudiologia, do meio-dia às 15h.

As testagens rápidas e aconselhamentos para sífilis, HIV e hepatites virais B e C serão oferecidas em todos os dias do mutirão, sempre das 9h às 15h, com demanda livre.