Exploração de potássio na Amazônia depende da aprovação do Governo do Estado para conter falta de fertilizantes no Brasil

Por Sthefane Campos em 16 de outubro de 2021 às 18:45 | Atualizado 16 de outubro de 2021 às 18:48

Brasil – A exploração de potássio na Amazônia foi sugerida na noite da última sexta-feira (15), pelo vice-presidente, Hamilton Mourão, como forma de conter a eventual falta de fertilizantes no Brasil, questão apontada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Durante a cerimônia para revisão de normas trabalhistas, na última quinta-feira (14), o presidente previu desabastecimento do país no próximo ano por falta de fertilizantes.

“Vou avisar um ano antes. Por questão de crise energética, a China começa a produzir menos fertilizantes. Já aumentou de preço, vai aumentar mais e vai faltar. A cada cinco pratos de comida no mundo, um sai do Brasil. Vamos ter problemas de abastecimento no ano que vem”, declarou Bolsonaro, que prometeu um plano emergencial para conter o impasse.

Após uma viagem oficial de 12 dias por Egito, Emirados Árabes Unidos e Grécia, o vice-presidente foi questionado sobre o tema em questão e respondeu que solucionar o problema ”não é tão simples”. Segundo Mourão, existe uma grande mina de potássio a ser explorada na Amazônia, mas que ainda não foi realizada por estar aguardando licenciamento por conta de comunidades indígenas dos arredores.

Exploração de potássio no Amazonas 

O questionamento sobre a demora na aprovação do licenciamento para a exploração de potássio no Amazonas, é preocupante, visto que a ação é 100% benéfica para a plantação no Estado.

O potássio é um dos minérios mais importantes para a indústria de fertilizantes, que estará em falta ano que vem, como apontou Bolsonaro. O mineral é largamente utilizado para aumentar a produtividade no campo e, juntamente com o nitrogênio e o fósforo, forma a tríade presente nas formulações NPK.

“Seria uma renda de R$ 10 bilhões por ano para o Estado do Amazonas, além de nos tornar autossuficientes no potássio, fonte de vários fertilizantes”, disse o vice-presidente.

De acordo com o diretor de Geologia e Recursos Minerais, do Serviço Geológico do Brasil, Marcio Remédio, caso esses depósitos já identificados entrem em produção, o impacto para o setor agrícola e para produção de fertilizantes no Brasil seria imediato.

Faltando pouco para finalizar o ano de 2021, a exploração deve estar sendo realizada o quanto antes, por esse motivo, é essencial a aprovação do licenciamento pelo Governo do Amazonas.

Mourão disse que não queria mais comentar sobre o tema, pois segundo ele, o presidente já deve estar recebendo dados que ele não possui.

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário