Esposa de Arthur Neto, ‘Betinha’, mãe de Alejandro Valeiko, poderá ser suplente ao Senado

Por Letícia Souza em 1 de novembro de 2021 às 19:57 | Atualizado 1 de novembro de 2021 às 19:57

Manaus — A menos de um ano para as eleições 2022, a corrida para a disputa eleitoral está a todo vapor. No Amazonas, por exemplo, a disputa pela única vaga para o Senado Federal pelo Amazonas está muito acirrada.

Quem aparece em primeiro lugar, empatados tecnicamente, é o tucano Artur Virgílio Neto (PSDB) e Coronel Menezes (Patriota). Enquanto isso, os bastidores estão fervendo e as especulações não param. É dado como certo que a primeira suplência do ex-prefeito Artur Neto será a sua esposa Elisabeth Valeiko.

Segundo fontes, essa escolha para primeira suplente seria uma forma de proteger Elisabeth Valeiko, mais conhecida como Betinha, dos desdobramentos do Caso Flávio, caso ela venha a assumir a titularidade teria direito a foro privilegiado. Quem também escolheu a esposa como suplente foi o senador Eduardo Braga (MDB). Sandra Braga já assumiu o mandato de senadora em algumas oportunidades e, ao que tudo indica, inspirou o ex-prefeito Artur Neto a fazer a mesma escolha.

Neste domingo, Artur Neto e Elisabeth Valeiko, sofreram um verdadeiro bombardeio em suas redes sociais ao postarem uma foto em que aparecem em um jatinho executivo, felizes e sorridentes. Os internautas entenderam o gesto como um verdadeiro deboche com a população e não pouparam o casal de críticas severas, acharam o gesto esnobe e desrespeitoso.

Caso Flávio

O homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos ocorreu no dia 29 de setembro de 2019, após uma festa na casa de Alejandro Molina Valeiko, filho de Elisabeth Valeiko. Segundo a polícia, os amigos estavam na casa de Alejandro Valeiko ingerindo bebidas alcoólicas e fazendo uso de drogas ilícitas. De repente, começou uma discussão, seguida de agressões com facas. O engenheiro foi esfaqueado e morreu.

Ainda de acordo com a polícia, Flávio Rodrigues foi encontrado morto no bairro Tarumã, na tarde de segunda-feira, 30 de setembro. O local onde estava o corpo fica próximo à casa de Alejandro.

De acordo com as investigações, o policial militar Elizeu da Paz de Souza, que estava lotado na Casa Militar da Prefeitura de Manaus e seria segurança de Alejandro, estava dirigindo um carro alugado da Prefeitura. A polícia diz que o PM Elizeu de Souza foi até o condomínio, colocou o corpo no carro da Prefeitura de Manaus e saiu do local da festa.

Lutador de MMA, Mayc Parede confessou sua participação no crime ao ser preso em 2019, alegando ser o culpado pelas facadas desferidas na vítima. Ele aparece em vídeos de segurança dando entrada no condomínio onde ocorreu o crime.

Alejandro cumpriu prisão temporária durante o inquérito policial, mas entrou com um recurso e conseguiu sair do presídio e ser monitorado por uma tornozeleira eletrônica. No entanto, atualmente o filho da ex-primeira dama não faz mais o uso de nenhum aparelho de monitoramento policial.

Paola Valeiko Molina, irmã de Alejandro, responde por fraude processual. Supostamente ela teria limpado o sangue de Flávio, que estava espalhado por vários cômodos da casa.

Após dois anos do caso, a família do engenheiro Flávio Rodrigues segue lutando por justiça.

* Com informações obtidas no portal Foco no Fato

Deixe seu comentário