Cara de pau: ‘Vamos ter que regulamentar as redes sociais’ e ‘a democracia tem riscos’, diz Lula na Europa

Por Henrique em 19 de novembro de 2021 às 11:33 | Atualizado 19 de novembro de 2021 às 11:39 Cara de pau: 'Vamos ter que regulamentar as redes sociais' e 'a democracia tem riscos', diz Lula na Europa

O “ex-condenado” Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a afirmar na última quinta-feira (18/11) que é necessário regulamentar redes sociais no Brasil, ou seja, censurar e excluir opositores da mídia e fatos que desagradem a esquerda.

Luiz Inácio, raposa velha, acostumado a tramoias de todos os tipos, anda agora saltitante e feliz da vida, sendo afagado pela esquerda internacional.

Em entrevista ao S&D, grupo Socialista e Democrata do Parlamento Europeu (a esquerda unida da Europa), o petista começou atacando o atual chefe do Executivo, o presidente Jair Messias Bolsonaro, afirmando que o líder “conta 5 mentiras por dia” por meio das redes sociais. O “ex-condenado”, claro, além de mentir, não tem nenhuma credibilidade para falar sobre o tema. Em vídeo a blogueiros de esquerda, lá em 2014, Lula admite que mente internacionalmente, ri e debocha do uso de mentiras. E não bastasse, ainda ensina a usar estatística para criar falsos dados que embasam as notícias notícias falsas corroboradas pela grande mídia.

Confira:

Ameaça à Democracia: desculpa esfarrapada para implementar a censura

A democracia tem risco”, afirmou Lula em seguida. “Mas isso não nega a democracia. Isso só nos alimenta da necessidade de vivermos mais democraticamente.”  Segundo o líder petista, a convivência “mais democrática” viria da regulamentação e controle do Estado dominado pela esquerda. “Vamos ter que regulamentar as redes sociais, regular a internet, colocar um parâmetro”, disse.

Mais cara de pau

Uma coisa é você utilizar os meios de comunicação para informar, educar. Outra coisa é para fazer maldade, para contar mentiras, causar prejuízo à sociedade.”, disse justamente o homem líder do Partido dos Trabalhadores, que mais fez maldade torrando dinheiro e dando calote contra o próprio povo brasileiro, financiando países com ditaduras comunistas como Cuba e Venezuela, usando a própria maquinaria do Estado e das grandes empresas através do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDS). Dinheiro que poderia ter sido usado para desenvolver o Brasil e o colocá-lo na ponta da liderança tecnológica e econômica, como pretendia o saudoso Enéas Carneiro e como defende o presidente Bolsonaro.

Se fazendo de “bastião do bem”, Lula afirmou que é necessário controle para que a digitalização da sociedade não seja utilizada para o “mal” e teve a cara de pau de dizer que as “pessoas precisam continuar com o poder de decisão sobre as suas vidas” e não “serem resumidas a uma manipulação de algoritmos”. Mas as afirmações de Lula são exatamente o oposto do que ele deseja e do que resultaria como consequência de “regulamentação”, uma palavra bonita para censura e restrição de opinião e liberdade.

Objetivo

O petista quer sim é que o Estamento Burocrático e que o monopólio cibernético dos progressistas do Vale do Silício triunfem e acabem com o as mídias que exibem o contraditório, que atrapalha os planos da esquerda dizendo a verdade. qLula quer silenciar as pessoas que já assumiram o poder de decisão de suas vidas fora das narrativas da velha mídia, querem que as pessoas saiam de recém sistema de acesso à informação descentralizada que a internet possibilitou para voltar a um mídia “engessada”, hipócrita e mentirosa. Quer também acabar com qualquer fonte que não compactue com a falta de valores morais do progressismo globalóide e do comunismo ateísta. Felizmente, Lula e sua trupe de aliados da esquerda mundial irão perder a batalha, agindo contra a própria natureza humana dada por Deus pela busca da verdade e liberdade.

Deixe seu comentário