Bolsonaro diz que Marcelo Ramos é ‘insignificante’ e que o deputado aplicou o ‘golpe do fundão’

Por Bruno Almeida em 19 de julho de 2021 às 14:47 | Atualizado 19 de julho de 2021 às 14:47

Brasil – O presidente Jair Bolsonaro rebateu nesta segunda-feira (19) as críticas sobre a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias com o aumento no fundão eleitoral. Os deputados bolsonaristas votaram a favor do texto na semana passada, mas alegam que esperavam que o trecho sobre o fundão fosse retirado por meio de um destaque.

No domingo, Bolsonaro atribuiu a responsabilidade pela aprovação ao vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos, que conduziu a sessão.

Em conversa com apoiadores, Bolsonaro disse, há pouco, que Ramos é “insignificante” e atropelou o regimento.

“Olha só a covardia da mídia. Nós aprovamos à LDO. Tem que aprovar à LDO para dar seguimento ao orçamento. No meio da LDO, o relator botou quase R$ 6 bi para o fundo partidário. Primeiro, mesmo hospitalizado eu apanho. Agora, covardia de grande parte da mídia, pega os nomes dos deputados que votaram à LDO e falaram: ‘olha, eles votaram para aumentar o fundão’. Agora, o PT votou contra à LDO, porque o PT quer inviabilizar o governo. E os petistas são poupados e quem votou à LDO teve um destaque para votar em separado os R$ 6 bilhões. O presidente em exercício da Câmara, lá de Manaus, tão insignificante que esqueci o nome dele. Ele atropelou o regimento e não deixou votar. Agora, cai pra mim. Tenho 14, 15 dias para decidir. Sancionar ou vetar”, finalizou o presidente.

Com informações do Antagonista. 

Deixe seu comentário