Manaus – Em agosto celebramos o Dia Nacional de Combate ao Colesterol, data criada para a conscientização e prevenção de doenças cardiovasculares, principalmente o infarto e o acidente vascular cerebral e a importância de adquirirmos bons hábitos alimentares e prática regular de atividade física.

Colesterol e triglicérides são dois tipos de gordura produzidos em nosso fígado que, quando produzidas em excesso, são nocivas para o nosso corpo. No dia a dia, costumamos falar mais sobre o colesterol, substância composta por lipoproteínas (HDL e LDL) que tem o importante papel de manter a integridade das células. A partir dele, o organismo produz diversos hormônios, como o estrogênio, a testosterona, o cortisol e a vitamina D.

O LDL é o chamado colesterol ruim. Se estiver em excesso no organismo, ele pode se acumular nas paredes de artérias e formar placas que aumentam muito o risco de doenças cardiovasculares. A taxa de colesterol total no sangue, que une HDL e LDL, deve ficar abaixo de 190 mg/dL.

Caso sua taxa esteja acima do recomendado, será preciso fazer dietas pouco gordurosas, com muitos legumes e verduras, manter o peso ideal para sua altura e praticar exercícios com regularidade. Em alguns casos, mesmo com dieta, os médicos recomendam o uso de medicamentos, que deverão ser tomados rigorosamente.

Triglicérides

Diferentes do colesterol, os triglicérides funcionam como uma reserva energética a partir dos alimentos consumidos. Os seus níveis são afetados também pela quantidade de carboidratos ingeridos, não apenas pela quantidade de gordura. Quando consumimos carboidratos em excesso (ao ingerir doces, massas, pães e bebidas alcoólicas, por exemplo), o fígado transforma os açúcares desses alimentos em triglicérides para que eles possam ser usado como reserva energética para uso imediato do corpo ou estocados nos tecidos adiposos (gordura). Sabe aquelas gorduras localizadas nos quadris e na barriga? São triglicérides acumulados! É importante ressaltar que quem tem nível alto de triglicérides nem sempre apresenta excesso de peso.  

Por isso a falta de exercício físico é um importante fator de risco, pois os triglicerídeos são a reserva de energia que, quando não gasta, aumentam as chances de o paciente desencadear doenças como: diabetes, aterosclerose (placas de gordura nos vasos, sanguíneos), esteatose hepática (gordura no fígado), pancreatite (inflamação do pâncreas) e até mesmo derrame cerebral (AVC).

Portanto, é muito importante acompanhar periodicamente os níveis colesterol e triglicérides e, principalmente adquirir bons hábitos alimentares e praticar atividade física pelo menos 5x por semana, com duração mínima de 30 minutos, para evitar surpresas desagradáveis na sua saúde no futuro. Comece hoje!

Dr. Ewerton Wanderley
Médico generalista do SUS e voluntário da Cruz Vermelha Brasileira do Amazonas.

@drewertonwanderley