No Amazonas, no Brasil e no mundo, golpistas estão aproveitando da crise humanitária e econômica em decorrência da pandemia do coronavírus, para aplicar uma série de golpes virtuais.

Diante desse cenário, é importante que as pessoas fiquem atentas para não se tornarem mais vítimas desses criminosos. Entre os golpes mais praticados estão: teste do coronavírus em casa, fabricação de vacina Covid-19, kit gratuito de máscara e álcool em gel dado pelo governo, álcool em gel da Ambev, aplicativos rastreadores de doença pelo mundo em tempo real, liberação da Netflix com acesso gratuito, formulário de auxílio emergencial do Governo Federal, sites falsos sobre o coronavírus (mapa de doença pelo mundo) e e-mails falsos de hospitais.

Os tipos de golpes citados acima consistem em links maliciosos propagados via WhatsApp, e-mails, sms, páginas falsas, aplicativos e redes sociais, como forma de espalhar o vírus nos equipamentos eletrônicos, e com isso, os criminosos subtraem os dados dos usuários, senhas, informações do cartão de crédito e, até, conseguem dinheiro da vítima, forjando ser uma entidade confiável via comunicação eletrônica ou extorquir dinheiro ameaçando a vítima de liberar informações que possam prejudicar a sua reputação.

Diante disso, precauções podem ser tomadas: baixe apenas aplicativos da loja oficial (coronavírus SUS); priorize informações de instituições conhecidas (Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde, médicos sem fronteiras); faça uma varredura com um antivírus (PlayProtect, AVG e Avast), não click em links desconhecidos ou de correntes no WhatsApp, e-mail ou aplicativos e habilite a verificação em duas etapas.

Outra medida importante para não cair em golpes, é não enviar dinheiro ou valores solicitados por mensagem ou ligação. Certifique-se pela voz do solicitante fazendo ligação direta com o número do aparelho telefônico ou pessoalmente para ter certeza de quem está em contato pedindo dinheiro e não cair em uma armadilha.

O estelionatário/golpista, responde criminalmente pela invasão de dispositivo informático, e também poderá ser enquadrado nos crimes contra a honra (injúria, calúnia e difamação), furto, extorsão, ameaça, violação de direitos autorais, estelionato, fraudes com cartão de crédito e desvio de dinheiro de contas bancárias.

A Polícia Civil do Amazonas orienta a população em registrar o Boletim de Ocorrência (B.O), caso tenha sido alvo de algum dos golpes através da página eletrônica –  https://www.delegaciainterativa.am.gov.br/#/home ou em qualquer Delegacia de Polícia mais próxima da sua casa.