Manaus- Operação Maus Caminhos voltou a ser destaque nos principais veículos de comunicação do Amazonas, por conta das denúncias promovidas pelo MPF contra o ex-governador José Melo (PROS) e cinco ex-secretários por integrarem organização criminosa que fez desvios milionários de verbas federais destinadas à saúde.

A ex-primeira dama, Edilene Oliveira, e duas funcionárias da Secretaria de Saúde também são rés. A ação foi apresentada nesta segunda-feira (6), na sede no MPF, à Justiça Federal.

Também foram alvos da operação o irmão do ex-governador e ex-secretário de Administração e gestão do Amazonas Evandro Melo, o ex-secretário da Fazenda Afonso Lobo, o ex-chefe da Casa Civil Raul Zaidan, os ex-secretários de Saúde Pedro Elias e Wilson Alecrim, o ex-secretário executivo de Saúde José Duarte, e duas servidoras da Susam, Ana Cláudia da Silveira e Keytiane Evangelista.

Na ação, o MPF pede a condenação dos denunciados pelo crime previsto na Lei nº 12.850 que prevê pena de 3 a 8 anos de prisão a todos os envolvidos em fraudes em contratos da saúde que desviaram mais de R$ 150 milhões de reais.

A denúncia é resultante das operações “Custo Político e “Estado de Emergência”, deflagradas pela Polícia Federal, com o objetivo de investigar o envolvimento de políticos no esquema desvendado pela Operação “Maus Caminhos”.

Veja a denuncia na INTEGRA

1.Denuncia