Preocupante: Polo Industrial 'PIM' perderá 10 mil empregos - Portal CM7
 

CM7

 
Manaus, 22 de novembro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Amazonas / PIM / Preocupante: Polo Industrial ‘PIM’ perderá 10 mil empregos

Preocupante: Polo Industrial ‘PIM’ perderá 10 mil empregos

Da redação | 17/12/2016 17:25

O faturamento do Polo Industrial de Manaus (PIM), em 2016, ficará em US$ 20,9 bilhões, o que significa retração de 13% em relação ao ano de 2015, que já havia decrescido 35,12% em comparação com 2014, e perda de 10 mil empregos. A estimativa foi feita pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antonio Silva, na última reunião do ano da entidade.

Para o dirigente, este será um dos piores resultados do PIM. “Caso se confirme o prognóstico, regrediremos para patamar inferior ao de dez  anos atrás, isto é, o ano de 2006, que foi de US$ 22,7 bilhões”, disse.

O dirigente  disse que o cenário econômico para 2017 é preocupante, com previsão de inflação alta, queda do PIB, escassez de recursos, crescimento do nível de desemprego, situação desfavorável do câmbio, queda das exportações e consequentes desníveis da balança de pagamentos, itens que minam a confiança do empresariado.

De acordo com Silva, a escassez das linhas de crédito, volta da inflação, aumento do custo de energia elétrica e a queda da renda da população foram outras variáveis que agravaram a crise no Amazonas.

Empregos

Sobre o desemprego, o presidente da Fieam citou redução de, aproximadamente, 10 mil empregos no PIM, queda de 12% em relação a 2015, mantendo o contingente de mão de obra de 78 mil vagas. Dados do Ministério do Trabalho mostram que a indústria de transformação perdeu 12,9 mil vagas em 12 meses, até outubro.

Para 2017, Antonio Silva acredita que o alto custo financeiro afetará o caixa das empresas, além dos juros elevados, com a piora dos índices de inadimplência, que  este ano deve superar 14%.

“Todos esses fardos se refletem negativamente nas receitas e fontes de recursos do Estado como um todo e das entidades como as integrantes do Sistema Fieam. Mesmo assim, não deixamos de realizar nossa missão, colaborando na educação, capacitação e no bem-estar do trabalhador da indústria, seus dependentes e também da comunidade”, disse.

Fonte D24

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA