CM7

 
Manaus, 24 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Amazonas / PIM / Leilão do Hotel Plaza, de Nova York, é cancelado, segundo fontes

Leilão do Hotel Plaza, de Nova York, é cancelado, segundo fontes

Da redação | 28/03/2016 16:10

SEATTLE – O leilão do Hotel Plaza, no centro de Nova York, marcado para o próximo mês, foi cancelado após os detentores da hipoteca do hotel firmarem um acordo para dar aos mutuários mais tempo para vender a propriedade e reembolsar o empréstimo, afirmou uma fonte próxima ao assunto.

A posse do hotel está em um limbo há dois anos. Os irmãos David e Simon Reuben detêm a hipoteca do hotel cinco estrelas e marcaram um leilão de execução para 26 de abril, de acordo com uma pessoa com conhecimento do assunto, que pediu anonimato porque a venda ainda não foi divulgada. Um porta-voz dos Reuben não comentou a informação.

Os irmãos compraram o empréstimo do Bank of China depois do calote pela atual sócia majoritária do imóvel, a Sahara India Pariwar, no ano passado. A Sahara é controlada por Subrata Roy, que foi preso na Índia no início de 2014 por fraudar investidores.

O Plaza, que fica na esquina da Quinta Avenida com Central Park South, mudou de mãos muitas vezes ao longo de seus 109 anos de história. O presidenciável Donald Trump comprou o Plaza em 1988 e o casamento com sua segunda esposa, Marla Maples, foi lá. Trump vendeu o hotel para um grupo que incluía o príncipe Al-Waleed bin Talal, da Arábia Saudita, que depois o vendeu ao israelense Elad Group, que transformou parte dos quartos do hotel em residências. Bin Talal retém uma participação minoritária no Plaza, assim como uma entidade vinculada ao empresário hoteleiro Sant Singh Chatwal.

O que está à venda são os quartos de hotel do Plaza, seus restaurantes e espaços comerciais, de acordo com a pessoa com conhecimento do assunto. Segundo a fonte, a venda será realizada em um pacote que também inclui o moderno hotel Dream Downtown, no bairro de Chelsea, a um quarteirão do parque suspenso High Line.

Os dois hotéis servem como garantia para o empréstimo do Bank of China e estão contragarantidos com o hotel Grosvenor House em Londres. O hotel Dream pertence a Roy, do Sahara, e a Chatwal. As hipotecas de ambos os imóveis de Nova York somam cerca de US$ 500 milhões, disse a pessoa com conhecimento do assunto.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA