Programa GuardiAM avança com a definição de projetos prioritários de combate à criminalidade - Portal CM7 - Notícias de Manaus e Amazonas


Programa GuardiAM avança com a definição de projetos prioritários de combate à criminalidade

Postado por Marcus Barros - 12/09/2018 11:39    

Fotos: Julio Raseck e SEMCOM

Manaus – O Governo do Amazonas iniciou, por meio do programa GuardiAM, criado a partir da consultoria da Giuliani Security Safety (GSS), a elaboração de projetos prioritários de combate à criminalidade. De acordo com o secretário extraordinário que coordena o programa, coronel Walter Cruz, os projetos contemplam a adoção de novas tecnologias, integração de banco de dados, compartilhamento de informações, definição de novos procedimentos policiais e treinamento.

A elaboração de projetos prioritários é uma das etapas do GuardiAM, que contempla três eixos de atuação: Segurança Pública, Presídios e Fronteiras. A equipe de consultores da GSS concluiu o diagnóstico do eixo Segurança Pública e a Secretaria Extraordinária coordena os passos seguintes, que são a elaboração dos projetos prioritários e a definição de cronograma de implantação.

“Nós analisamos o diagnóstico que os americanos fizeram e constituímos equipes multidisciplinares que trabalham na prospecção de dados e na formatação dos projetos”, afirmou Walter Cruz, ao detalhar que, no eixo Segurança, integram as equipes representantes da Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Técnica, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Departamento Estadual de Trânsito.

A consultoria da GSS prepara atualmente o diagnóstico do eixo Presídios, após visita que os consultores fizeram às unidades prisionais do Estado no mês passado. Para o eixo Fronteiras, está programada para novembro a vinda da equipe da GSS para realizar diagnóstico a partir de visitas a municípios de fronteira.

Após concluídos, os diagnósticos dos eixos Presídios e Fronteiras serão entregues à Secretaria Executiva que coordena o GuardiAM, que também vai definir equipes multidisciplinares para elaboração dos projetos prioritários.

Parcerias – Para implantação dos projetos prioritários, explicou o coronel Walter Cruz, o Governo do Amazonas contará com a expertise dos consultores da GSS, para auxiliar na captação de recursos junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), bem como vai buscar parcerias com as forças de segurança federais, como o Exército Brasileiro.

A captação de recursos e parcerias permitirão, segundo Walter Cruz, implantar novas tecnologias, reforçando o trabalho da inteligência, e melhorar a efetividade da ação policial. “Será possível cruzar informações de banco de dados das polícias, do Detran e da inteligência das forças armadas, por exemplo, e ter mais efetividade na identificação de suspeitos, no trabalho de investigação”, destacou.

A adoção de tecnologia também abrange projetos para melhorar o trabalho da Polícia Técnica, com a implantação, por exemplo, de laboratórios de DNA com o compartilhamento de informações no banco de dados integrado.

Os projetos contemplam, ainda, a definição de novos padrões de procedimentos policias. “O diagnóstico dos consultores da GSS, por exemplo, identificou procedimentos que podem ser aprimorados no trabalho da perícia criminal. Então, uma das etapas será estabelecer padrões técnicos científicos nesse trabalho”, detalhou Walter Cruz, ao ressaltar que todos os projetos a serem desenvolvidos contemplam treinamento de pessoal.

Integração – Walter Cruz informou que mantém reuniões regulares com os representantes das forças de segurança do Estado com a participação e consonância com a Secretaria de Segurança Pública (SSP). Além de fortalecer a integração, as reuniões reforçaram o compartilhamento de informações e estratégias, já resultando na realização de operações policiais com incursões mais efetivas e precisas em áreas dominadas por facções e com altos índices de crimes.

De acordo com Walter Cruz, o mesmo trabalho em busca da integração será feito junto às Forças Armadas, órgãos do sistema de justiça e aos conselhos comunitários. “Vou apresentar o programa GuardiAM para as Forças Armadas, que podem ter ações importantes no programa e esse inter-relacionamento é necessário. Vamos buscar a interface também com o Ministério Público, com o Judiciário, com as igrejas e conselhos comunitários. Tudo vai se inter-relacionar”, afirmou.

A integração, segundo Walter Cruz, é fundamental para o sucesso do programa. “O GuardiAM é um programa amplo, vai olhar todas as esferas, usar ferramentas tecnológicas, compartilhar informações, e guardar desde a nossa fronteira até o bairro”.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie nas Últimas Notícias
 
Aplicativo da Rádio CM7