Manaus – O 1º Fórum de Cidades Amazônicas, promovido pela Prefeitura de Manaus, com a parceria da Fundação Konrad Adenauer e o ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade, acontece na mesma data em que se celebra o Dia da Amazônia, 5 de setembro, criado para conscientizar as pessoas sobre a importância da maior floresta tropical do mundo e da sua biodiversidade para o planeta.

Além dos debates em torno da importância da conservação da Amazônia, segundo o prefeito Arthur Virgílio Neto, o evento servirá para apresentar o “Manifesto das Cidades Amazônicas”, às vésperas da 25ª Conferência Mundial do Clima, a COP 25, que acontece em dezembro deste ano, na cidade de Santiago do Chile.

“Tenho dois papéis como anfitrião desse importante evento: um como homem público, que tem o dever de alertar e dizer o que pensa sobre o papel do país para a preservação e em favor do desenvolvimento sustentável da região, que, repito, é a última fronteira possível de desenvolvimento econômico para o Brasil; e outro como prefeito de Manaus, que é responsável por manter – com o seu Polo Industrial – 97% da parte amazonense da floresta em pé. Os brasileiros deveriam conhecer mais a Amazônia e fazer como os mulçumanos, que vão uma vez por ano à Meca. Todo brasileiro deveria ir, pelo menos, uma vez à Amazônia”, afirma Arthur Neto.

Recentemente, durante o encerramento da Semana do Clima da América Latina e Caribe, em Salvador, o prefeito de Manaus fez uma fala contundente pela conservação da floresta, convidando todos os prefeitos presentes a participar da discussão, na capital amazonense, sobre a governança da questão ambiental. A ideia é debater iniciativas regionais e cases de boas práticas que possam fortalecer a cooperação e os investimentos que tornem as cidades e territórios amazônicos mais sustentáveis, bem como promover a maior compreensão da atual situação da Zona Franca de Manaus (ZFM) e seus impactos para a sustentabilidade da floresta.

Para o secretário-executivo do ICLEI América do Sul, Rodrigo Perpétuo, o fórum será realizado em um grande momento, quando se discute internacionalmente a conservação da floresta e seus ativos naturais, assim como se tem na pauta sobre de que forma as cidades amazônicas devem ser estruturadas e edificadas.

“Estamos muito felizes em apoiar a cidade de Manaus, sob a liderança do prefeito Arthur Virgílio. O ICLEI quer promover uma discussão bastante aprofundada com todos os níveis de governo no Brasil e também com organizações internacionais para que possamos mostrar e apontar soluções urbanas que sejam baseadas na natureza, que respeitem o meio ambiente e que possam também favorecer uma conscientização da sociedade em relação ao tema e à importância de equacionar desenvolvimento urbano, sustentabilidade e preservação do meio ambiente”, diz Rodrigo.

Como o foco da conferência anual da ONU este ano será o das mudanças climáticas, o Fórum de Cidades Amazônicas se reveste de grande importância por dar vez e voz aos municípios amazônicos.

“Para nós, é a promoção do diálogo como ferramenta para mudanças propositivas entre os atores da sociedade brasileira, o que tem sido um objetivo nosso nos últimos 50 anos”, comenta a coordenadora de projetos da KAS Brasil, Marina Caetano. “Esse encontro em Manaus representa exatamente isso, a possibilidade de reunir diversos atores de governos subnacionais, dos representantes das próprias secretarias das prefeituras, dos atores do setor privado, organizações não-governamentais que possam contribuir para buscar caminhos para um desenvolvimento sustentável responsável na região”, conclui.

Evento

O 1º Fórum de Cidades Amazônicas será aberto ao público durante os dois dias, pelo horário da manhã, das 8h às 12h, no Pavilhão Princesa Isabel, no Porto de Manaus, Centro Histórico, quando acontecerão os painéis de discussão sobre os eixos temáticos. A palestra magna de abertura será proferida pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, com o tema “Desenvolvimento nas Cidades Amazônicas”, seguido do painel “Economia, Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade da Floresta”, com moderação da jornalista da National Geografic Paulina Chamorro. Além dos representantes das instituições parceiras, também estarão presentes na abertura: o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Manaus, Antônio Nelson de Oliveira Junior; o secretário de Meio Ambiente do Estado do Amazonas, Eduardo Costa Taveira; e o secretário executivo da Frente Nacional de Prefeitos, Gilberto Perre.

O evento reunirá representantes de organizações nacionais e internacionais, a exemplo da Embaixada da Noruega e do Governo da Alemanha, e tem como objetivo promover o intercâmbio de experiências entre as cidades amazônicas, além de permitir conexões para fortalecer a cooperação e os investimentos na sustentabilidade das cidades.

Os interessados em participar do evento podem se inscrever pelo site semmas.manaus.am.gov.br/, clicando no banner do 1º Fórum de Cidades Amazônicas, bastando preencher a ficha de inscrição, que dará direito ao certificado de participação ao final do evento.