GuardiAM 24 Horas faz balanço das Eleições 2018 - Portal CM7 - Notícias de Manaus e Amazonas


GuardiAM 24 Horas faz balanço das Eleições 2018

Postado por Marcus Barros - 09/10/2018 08:13    

Manaus – Durante reunião ocorrida na segunda-feira (08/10), na sede do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), localizado no bairro Petrópolis, zona sul de Manaus, representantes dos órgãos de segurança do Estado fizeram um balanço da operação realizada no primeiro turno das Eleições 2018, ocorrida domingo (07/10), e que foi coordenada pelo programa GuardiAM 24 Horas.

O coronel da Polícia Militar do Amazonas Walter Cruz, Secretário Extraordinário do Amazonas, e que coordenada o Programa GuardiAM 24 Horas, avaliou como positiva a operação e fez a ressalva de que não houve registro de crime grave nas áreas de votação. “Tivemos crimes relacionados à compra de votos e boca-de-urna, mas todos foram coibidos”, afirmou o secretário.

O sucesso da operação deveu-se à ação coordenada e conjunta dos órgãos de segurança. “A integração funcionou. Tivemos uma eleição muito tranquila, elogiada, inclusive, pelo próprio presidente do pleito (desembargador João Simões, presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas – TRE-AM)”, afirmou o coronel Walter Cruz.

A estratégia de segurança envolveu a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-AM), com as polícias Civil e Militar, Polícia Federal, Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBAMM), e as Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica).

Operação – De acordo com o secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel PM Anézio Paiva, as forças de segurança receberam 177 denúncias no pleito, somente pelo telefone 190, o disque-denúncia da PMAM. No geral, este número chegou a 435. Ainda conforme o coronel Paiva, as denúncias feitas ao telefone 190 resultaram em 42 detenções que geraram 24 prisões em todo o Estado. “Foi uma eleição tranquila, ordeira”, disse Paiva.

A SSP-AM também registrou o derrame de propaganda impressa de candidatos, aquelas conhecidas como “santinhos”, e atuou com o helicóptero da Polícia Militar, o Águia 02, monitorando essas ações irregulares, que são consideradas boca-de-urna. Segundo Paiva, as câmeras das escolas que funcionaram como locais de votação também estavam conectadas ao CICC, com o objetivo de flagrar possíveis crimes.

O coronel Paiva disse ainda que os candidatos políticos que atuaram com lixo eleitoral devem ser notificados na semana que vem pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM). “Para que no segundo turno não tenha esse tipo de crime eleitoral”, acrescentou.

Durante o balanço feito na reunião coordenada pelo coronel Walter Cruz verificou-se, ainda, que entre as ações dos órgãos de segurança foi registrado o fechamento de cinco bares na zona leste de Manaus, pela Polícia Civil, por descumprimento da “Lei Seca”.

Números – A Polícia Militar do Amazonas empregou 7.228 policiais militares em todo o Estado, sendo 2.147 na capital e outros 2.671 no interior. Foram empregados 5.508 militares da Força Aérea Brasileira (FAB), da Marinha e do Exército. As Forças Armadas atuaram no suporte aos locais de votação, deslocamento e transporte das urnas eletrônicas, além de suporte às eleições no interior do Amazonas.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie nas Últimas Notícias
 
Aplicativo da Rádio CM7