Família de motorista de ambulância atropelado organiza protesto para pedir Justiça contra assassino

Por Lindivan em 21 de junho de 2022 às 23:08 | Atualizado 21 de junho de 2022 às 23:16

Manaus – Familiares e amigos do motorista de ambulância Francisco das Chagas Cavalcante Junior, 49 anos, vítima de atropelamento na manhã do último domingo (19), no bairro Aparecida, zona Sul de Manaus, organizam um protesto no próximo sábado dia (25), para pedir Justiça contra o homem de 33 anos que dirigia bêbado acusado de ter provocado o acidente que ceifou a vida de “Chapa” – como era conhecido.

O encontro está marcado para ocorrer às 15h na frente do Teatro Amazonas e o ato irá marcar o início de uma luta incessante por Justiça e reflete na soltura do acusado após o pagamento de fiança no valor de 20 salários mínimos. 

A família não quer que o caso de Francisco seja apenas mais um acidente fatal de trânsito. 

Relembre o caso 

Na manhã do último domingo (19), um motorista de ambulância morreu e um cadeirante ficou gravemente ferido após terem sido atropelados nas proximidades do Teatro Amazonas, no Centro de Manaus. 

O motorista de ambulância Francisco das Chagas, estava trabalhando em uma corrida que estava acontecendo na localidade quando foi brutalmente atingido por um carro modelo Jeep, conduzido por um homem supostamente bêbado. Ele morreu na hora.

Conforme informações da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), o suspeito não possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH). No dia do crime, ele apresentava sinais de embriaguez e foi detido sendo conduzido para o 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP).  

Na chegada à delegacia, ele ainda saiu da viatura sorrindo e disse que não sabia que tinha matado alguém

Solto nas ruas  

Após passar por audiência de custódia, o homem de 33 anos foi liberado pela Justiça que concedeu liberdade provisória mediante o pagamento de fiança no valor de 20 salários mínimos.