Manaus – Algumas foram pioneiras, venceram preconceitos, obstáculos numa época onde os homens dominavam o mercado profissional. Outras realizaram trabalhos sociais e fizeram a diferença em diversos campos de atuação, inspirando e transformando a vida de outras mulheres.

A Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil – Coordenadoria Amazonas (AJEB-AM) pelo segundo ano consecutivo presta homenagem a dez mulheres que se destacaram no cenário amazonense. O diploma ‘Mulheres que Fazem a Diferença’ será entregue neste sábado (14), às 16h, durante solenidade no auditório da Aldeia SOS, zona centro-oeste de Manaus.

Homenageadas

Entre as homenageadas a jornalista Celes Borges, pioneira no gerenciamento de núcleos jornalísticos na capital amazonense, antes gerenciados apenas por homens. Implantou a Secretaria Municipal de Comunicação (SEMCOM), sendo a primeira secretária. Na esfera estadual foi Subsecretária e Secretária Estadual de Comunicação, por duas vezes, Chefe da Agência Estadual de Comunicação (AGECOM) e coordenou o marketing político em diversas campanhas eleitorais no Estado. Em esferas federais, administrou a comunicação social da LBA e da SUFRAMA. Em 1995, tornou-se Diretora Presidente da Fundação Televisão e Rádio Cultura do Amazonas. Em 2017, com 44 anos de jornalismo, reassumiu a presidência da FUNTEC com o grande desafio de evitar o apagão analógico da Emissora e direcionar a TV Cultura do Amazonas para a Era Digital.

A jornalista Mirtes Sales também será homenageada, pelo seu trabalho na área da comunicação, como apresentadora de telejornais e ainda como âncora de programas relacionados à Defesa do Consumidor. Em 2012 iniciou o primeiro mandato como vereadora. Atualmente atua na Comissão de Defesa e Proteção dos Direitos da Mulher, na Câmara Municipal de Manaus. Também é madrinha do projeto “Fios de Vida”, que arrecada doações de cabelos para a fabricação de perucas, distribuídas gratuitamente entre mulheres que precisam de prótese capilar.

Samara Brasil é formada em logística e percebeu a importância de colocar em prática seus conhecimentos acadêmicos para facilitar a vida de quem enfrenta problemas de locomoção. Atualmente ela mobiliza grupos de amigos, de diversas profissões, para arrecadar, reformar e distribuir cadeiras de rodas para famílias em dificuldades financeira.

A Juíza de Direito do Tribunal de Justiça do Amazonas, titular da 2a. Vara de Crimes Contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes da Comarca de Manaus, Articlina Guimarães é outra homenageada. Desenvolveu e participou de inúmeros projetos voltados para a prevenção e combate ao abuso e exploração sexual infantojuvenil, dentre os quais merece destaque: a campanha de enfrentamento ao abuso e a exploração sexual infantojuvenil.

Atuante por mais de 30 anos em veículos de comunicação, a maior parte deles, em televisão, a jornalista Ercilene Oliveira comandou o maior veículo de comunicação da região norte, Rede Amazônia, afiliada da Rede Globo, chegando ao cargo de gerente de jornalismo, numa época onde havia predominância masculina. Entre os destaques da profissão, a articulação e implantação do núcleo de jornalismo de atendimento à Rede Globo, na Rede Amazônica; A participação da equipe de implantação do sistema de televisão digital na Rede Amazônica/Amazonas; O envolvimento na organização dos Seminários de Jornalismo da Amazônia, promovido pela Fundação Rede Amazônica; A colaboração e execução do projeto de cobertura da Copa do Mundo de 2014 e a atuação e implementação da cobertura dos Jogos Olímpicos de Futebol da Olimpíada Rio 2016, em Manaus, pela Rede Amazônica;

“Participei também, em novembro de 2016, no projeto “Road the White House 2016”, onde 10 jornalistas brasileiros, recepcionados pelo governo do Estados Unidos, por meio da pela Embaixada dos EUA em Brasília, presenciaram a eleição para presidente entre os candidatos Hilary Clinton e Donald Trump.”, complementa Ercilene.

Também fazem parte da homenagem, a odontóloga Alessandra da Silva Rabelo, fundadora do projeto “Anjos D’água”, que tem como objetivo oferecer atendimentos odontológicos, médicos, fisioterapêuticos, psicológicos, nutricional, jurídico e de assistência social.

Elke Janderlany Santana Aucar, criadora do “Projeto Aconchego”, que atua em doações para recém-nascido carentes e tem o objetivo de sensibilizar a sociedade quanto ao elevado índice de grávidas, que foram abandonadas por seus companheiros, familiares, e estão desempregadas.

A professora Vânia Maria da Silva Pimentel. Formada em Letras pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Entre os destaques, sua produção cultural: O Mostrador da Derrota: estudos sobre o teatro e a ficção de Márcio Souza (coautoria), de 2013; Narrativas do Além-Real, ensaio literário publicado em 2002; Jorge Luis Borges. Tem integrado eventos culturais, entre os quais se destaca a I Bienal do Livro em Manaus, em 2012, como mediadora dos escritores Ronaldo Correia de Brito e Paulo Lins. Em 1.º de agosto de 2015, ingressou na Academia de Letras do Brasil, onde ocupa a cadeira n. 25, cujo patrono é o escritor Guimarães Rosa.

Ainda, a Desembargadora Liana Belém Pereira Mendonça de Souza, pelo pioneirismo e pelos relevantes trabalhos na área jurídica. Atualmente, é Membro fundadora da Academia de Ciência e Letras Jurídica do Amazonas Membro da Academia de Letras, Ciência e Artes do Amazonas e Conselheira Deliberativa da Associação Brasileira das Mulheres de Carreira Jurídica – Comissão do Amazonas, 2020/2023

E a irmã Liliana Daou Lindoso. Formada em assistência social e pedagogia, atua há mais de 30 anos na área social, ajudando crianças e adolescentes, além dos inúmeros projetos sociais realizados por ela como diretora na Casa Mamãe Margarida.

Solenidade

A homenagem é referente as comemorações ao dia internacional da mulher. O título ‘Mulheres que Fazem a Diferença’ é concedido pela entidade, fundada em novembro de 2018, no Amazonas. A Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil é um organismo nacional criado, em 1970, e conta com várias coordenadorias pelo País.

Para a presidente da AJEB-AM, escritora Kátia Colares Ribeiro, a entidade definiu como tripé de sua atuação projetos que privilegiem o empoderamento do universo feminino, “a valorização da construção intelectual da mulher e o incentivo à autovalorização e empreendedorismo”, relata.

Evento: “Mulheres que fazem a diferença”
Local: Auditório Aldeia SOS
Data: 14/03/2020
Hora: 16h
Informações: AJEB – AM: (92) 99173-1485 ou da fanpage AJEB Amazonas
Assessoria de Comunicação: Arthemisa Gadelha (92) 98118 5860