Manaus – O prefeito Arthur Virgílio Neto prestigiou a reabertura ao público do Bosque da Ciência, no sábado, 13/7. O espaço, administrado pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), no bairro de Petrópolis, zona Centro-Sul, chegou a ser fechado para visitação no dia 8 deste mês por falta de recursos para manutenção.

Na última quarta-feira, 10/7, o prefeito assinou uma Carta de Intenção com as ações emergenciais para manter aberto o espaço, que contará com estagiários e bolsistas cedidos pelo município para recepcionar os visitantes, entre outras atividades. Para garantir a funcionalidade do Bosque da Ciência nos próximos meses, o prefeito, acompanhado da primeira-dama e presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro, assinou, na manhã deste sábado, um Termo de Cooperação Técnica. O documento contém um conjunto de ações que garante o espaço aberto nos próximos meses.

“Enquanto eu for prefeito de Manaus, lutarei para deixar de pé o Bosque da Ciência. Ele é bom para estudantes, é bom para turistas, para estudiosos e pesquisadores. Ele faz parte desse grande manancial de sabedoria que é o Inpa”, disse Arthur, que destacou a necessidade de o espaço receber esforços e parcerias em prol de seu funcionamento. “Nós gostaríamos muito que o Inpa recebesse reforço em seu orçamento. A prefeitura viabiliza estagiários que já chegaram e hoje aqui se apresentaram. Além disso, estamos custeando um estudo de viabilidade econômica em caso de uma eventual e futura terceirização do parque”.

Arthur lembrou que a prefeitura cumpriu o seu dever ao impedir que um patrimônio da cidade fechasse as portas. “Estou super feliz que não me omiti, não dá para ler que o Bosque da Ciência fechou suas portas e ficar de braços cruzados. Era possível ajudar o Inpa e assim fiz. Manaus cumpriu com seu dever”, destacou o prefeito.

A diretora do Inpa, Antônia Franco, agradeceu a sensibilidade do prefeito com a causa do instituto que, em contrapartida, vai realizar serviços voltados aos servidores municipais.

“É importante um apoio local como o prefeito está dando ao Inpa. Temos uma circulação de pessoas muito intensa, nos sensibiliza e é importante um político estar sensibilizado para ajudar a sua própria região e agradecemos por causa disso. Essa é uma parceria de mão dupla e o Inpa vai fazer a capacitação das pessoas que vão nos auxiliar. Isso é para a população uma forma de levar o conhecimento de forma mais efetiva e mais transparente para o Estado do Amazonas”, ressaltou a diretora.

Neste sábado, dia da reabertura do Bosque, já foi possível ver os estagiários da Prefeitura de Manaus espalhados em alguns pontos específicos para orientar os visitantes.

“Quando o prefeito anunciou que ia ajudar o Inpa, a Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão, a Semad, se mobilizou imediatamente buscando suprir essa mão de obra e fazendo um remanejamento de estagiários dentro de toda prefeitura. Buscamos também estagiários na Escola do servidor, para que atuem com base na contrapartida, pois são estagiários de nossos programas de bolsa. Agora, sabemos que o bosque vai poder funcionar de forma continua sem interrupção”, explicou o secretário da Semad, Lucas Bandiera.

Aproveitando a reabertura do bosque, a dona de casa Gizele Fernandes, 32, levou as duas filhas, de 9 e 5 anos, para visitar o local e mostrar todos os tipos de árvores que compõem o grande Bosque da Ciência.

“É importante para preservar nossa cultura, nosso meio ambiente, para que no futuro as crianças que ainda vão nascer possam ter esse acesso que minhas filhas estão tendo hoje. É muito importante para nossa cidade e está de parabéns o nosso prefeito Arthur Neto por essa atitude de investir na nossa cidade, no nosso Estado e no Bosque da Ciência”, disse a dona de casa.

Cultura

Durante a reabertura do Bosque da Ciência, o prefeito prestigiou o “Confluência – Festival de Arte e Ciência”, com o início da exposição “Irreversível”, no Paiol da Cultura, da artista Renata Padovan, com curadoria de Lilian Fraiji, e que conta com uma apresentação do cientista Philip Fearnside sobre a catástrofe de Balbina.

Visando sempre fomentar a cultura local, os espaços para exposições do bosque poderão ser utilizados por artistas que forem contemplados nos editais lançados pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), como destacou o diretor-presidente, Bernardo Monteiro de Paula.

“A Prefeitura de Manaus tornou lei o fomento à cultura e através dos editais de cultura que são lançados anualmente, conseguimos ver uma exposição como essa no Inpa. Para quem é artista e tem interesse em expor, estamos lançando agora os próximos editais de conexões culturais. Será um prazer, enquanto prefeitura, apoiar iniciativas de excelência como essas”, finalizou Bernardo.

O Bosque da Ciência está aberto para visitação diariamente, exceto às segundas-feiras, de 9h às 16h, com intervalo de 12h às 14h. Ele está localizado na avenida Bem-te-vi, bairro de Petrópolis, zona Centro-Sul, ao lado do Inpa. O espaço pode ser visitado inclusive por grupos escolares, oferecendo vasta riqueza de informações ambientais.