Manaus – Nesta quinta-feira (18), um dos maiores hospitais público do Amazonas, o 28 de agosto, teve uma ala que era exclusiva para pacientes com covid-1, liberada pelo governo do estado para voltar a ser usada para atendimento de rotina.

O acesso ao pronto socorro era constante por motivo da contaminação, agora está bem diferente do caso de abril, onde pacientes aguardavam a liberação de vagas para UTI.

No pico da Covid-19, o hospital chegou a ficar com 100% dos leitos de UTI ocupados. Entre maio e junho, as internações em Manaus despencaram. Com menos pacientes, um andar inteiro com 40 leitos de UTI já está disponível. Agora a taxa de ocupação dos leitos de UTI no Amazonas é de 62%.

“Hoje é um dia em que estão todos extremamente felizes de retomar suas atividades normais. Então assim, a gente conseguiu realmente vencer parte dessa batalha”, relata Alessandra dos Santos, diretora da unidade.