Manaus – Nesta quarta-feira, uma aluna foi agredida pelo colega de sala, na Escola Estadual Presidente Castelo Branco, zona Oeste da capital amazonense.

O caso, compartilhado em uma conta no Instagram, relata a forma como aconteceu o ataque entre adolescentes.

Veja, na íntegra, como aconteceu o episódio:

#ALERTA – CONSCIENTIZAÇÃO#

Achamos que período de isolamento social iria nos tornar mais humanos, mais sensíveis, mais compreensíveis, uma série de adjetivos que poderíamos ter agregado as nossas vidas na quarentena.

Enfim, com a paralisação das aulas, alunos e professores puderam manter contato somente via internet. Contato fisico, abraços e apertos de mãos estão “proibidos” para manter a saúde e prevenção.

Com o retorno remoto das aulas das escolas públicas de nível médio, a melhor fase da vida cheia de descorbertas, uma triste realidade nos ronda novamente, a agressão física entre alunos, muitas vezes por motivos banais.

RELATO

Esse fato aconteceu recentemente, mas exatamente no dia 02/09/2020 na Escola Estadual Presidente Castelo Branco. Um aluno que durante a aula se exaltou com uma das colegas, dando-lhe um soco atingindo o seu olho, quebrando o óculos machucando o seu olho esquerdo, a mesma precisou ir imediatamente ao pronto socorro.

No momento do ocorrido a escola ligou para a/o responsável da aluna, avisando sobre o o ocorrido e encaminhando-as para o pronto socorro.

Após o socorro e com os animos tranquilos a responsável foi a escola para saber como a mesma iria proceder sobre o fato.

Em uma reunião com a equipe pedagogica, a escola não informou como seria a ajuda nos custos de rémedios e o conserto do óculos.

A punição da escola para o referido aluno: expulsão.

NADA JUSTIFICA UMA AGRESSÃO FÍSICA, PRINCIPALMENTE A NÓS MULHERES!

Com este relato, queremos destacar e alertar a questão da conscientização tanto da escola, para que a mesma saiba como proceder nesses casos, e conscientização dos alunos para evitar agressões físicas e verbais, bullings e entre outros.

Desde já agradecemos ao Conselho Tutelar do São Jorge e a DEPCA pela assistência.

Aos amigos e família pelas mensagens de apoio e indignação.

Tudo vai dar certo.

Tudo vai ficar tudo bem.

#compartilhe

[sic]