Ageman notifica concessionária a fazer análises periódicas da água após mancha de óleo no rio Negro

Por jornalista6 em 31 de agosto de 2018 às 15:33 | Atualizado 31 de agosto de 2018 às 15:33

Manaus – O diretor-presidente da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman), Fábio Alho, afirmou que a mancha de óleo no rio Negro, que ameaçava comprometer o abastecimento de água na área do Programa Águas para Manaus (Proama), já passou das margens do Complexo e não afetará a captação e a distribuição de água.

“Estamos vigilantes e acompanhando junto com a Manaus Ambiental e os demais órgãos ambientais de forma a evitar qualquer tipo de contaminação. Mesmo a mancha tendo passado das margens do Proama, vamos continuar acompanhando, nos próximos dias, essa movimentação para uma completa segurança. Notificamos a Manaus Ambiental que está fazendo análises clínicas de hora em hora”, assegurou Fábio Alho.

O vazamento de óleo diesel ocorreu na quarta-feira, 29/8, e uma mancha se espalhou no rio Negro, passando pelo bairro Mauazinho e adjacências até as proximidades da estação de captação e distribuição de água do Proama que abastece os bairros e comunidades das zonas Norte e Leste de Manaus.

Fábio Alho informou, ainda, que a empresa Porto Chibatão, apontada pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) como responsável pela poluição, contratou uma empresa para fazer a contenção da mancha.

Deixe seu comentário