Grupo aceita proposta do governo parte de professores encerra greve no Amazonas - Portal CM7 - Notícias de Manaus e Amazonas
Manaus - Amazonas - 19:37
17 de Junho de 2019



Grupo aceita proposta do governo parte de professores encerra greve no Amazonas


Os professores da rede estadual de ensino sindicalizados na Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom/Sindical), decidiram aceitar a proposta do governo de 4,73% de reajuste salarial. A decisão aconteceu durante uma assembleia geral realizada no auditório da Escola Estadual Ruth Prestes, no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, na tarde de sexta-feira (24).

Durante a assembleia geral do sindicato que representa cerca de 600 profissionais da educação, a categoria discutiu a recente proposta do Governo do Amazonas, aprovada pela Assembleia Legislativa do Amazonas, na quinta-feira (23). Todos os pontos da proposta foram lidos pelos professores presentes.

Ao fim da discussão a respeito da proposta, a votação teve início. A votação foi dividida entre manutenção da greve, que teve seis votos, e pelo fim da greve dos professores da rede estadual de ensino, que teve a maioria dos votos.

Sinteam ainda não votou

Apesar da proposta ter sido aceita, o Sindicatos dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), outro sindicato que representa professores da rede estadual, ainda não votaram sobre a nova proposta. A assembleia geral do grupo acontece neste sábado, às 15h.

Proposta recente

Os deputados estaduais aprovaram a matéria do Governo do Estado, que propõe 4,73% de reajuste aos professores, por unanimidade, após uma votação na Assembleia Legislativa do Amazonas, na quinta-feira (23).

Por meio de nota, o Governo do Amazonas informou que o governador Wilson Lima também já assinou o Decreto n⁰ 40.693 que garante progressões conforme o Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações (PCCR) da categoria.

O PL aprovado inclui duas emendas que foram discutidas entre o Governo e Aleam, ontem, uma que garante progressões de carreira no prazo de 60 dias e outra que muda a origem da despesa com auxilio localidade, de acordo com o Governo.

Emendas

As emendas foram acertadas em reunião, na sede do Governo, entre o vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida, e o presidente da Aleam, Josué Neto, com a participação de representantes das Secretarias de Estado da Educação (Seduc) e Fazenda (Sefaz) e da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Conforme o PL aprovado, que foi enviado pelo governador Wilson Lima, na semana passada, haverá reposição salarial de imediato de 3,89% (inflação acumulada dos últimos 12 meses) somado aos 0,81% (perda residual inflacionaria do período 2015 – 2018). Com isso, há a garantia imediata de uma reposição salarial de 4,73%, retroativo a março/2019.

A emenda que trata do auxílio localidade, aprovada na Aleam, viabiliza a proposta que o Governo havia feito de mudar o benefício do tratamento de verba remuneratória para verba indenizatória, tirando-o da despesa com pessoal, o que impactaria na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Fonte G1

Deixe seu like:

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA